Estátua de manifestante antirracismo removida 24 horas após instalação

 A estátua de uma manifestante do movimento Black Lives Matter colocada no lugar antes ocupado por um monumento a um comerciante de escravos em Bristol foi removida hoje, cerca de 24 horas após a instalação, segundo o município. Intitulada "A Rise in Power", a escultura de Marc Quinn foi instalada no pedestal onde a estátua de Edward Colston estava pela equipa do artista sem o conhecimento ou autorização das autoridades. O presidente da Câmara Municipal, Marvin Rees, reiterou que o monumento a colocar no local vai ser escolhido pelos cidadãos da cidade do sul de Inglaterra.  “Nós estabelecemos um processo que consideramos importante para garantir que, em tempos muito sensíveis, envolvemos toda a cidade e todos se sintam respeitados”, explicou, em declarações à estação Sky News.    A escultura removida representa Jen Reid, uma manifestante que foi fotografada com o punho levantado no pedestal vazio da antiga estátua de Edward Colston, um comerciante de escravos do final do século XVII. A estátua foi derrubada e atirada para as águas do porto de Bristol no início de junho, durante os protestos antirracismo do movimento Black Lives Matter na sequência da morte no final de maio de George Floyd, um americano negro morto por um polícia branco. As manifestações foram acompanhadas por uma série de atos de vandalismo a estátuas de personalidades envolvidas no comércio de escravos ou por terem feito declarações racistas.  A estátua de Robert Milligan (1746-1809), foi removida em Londres na sequência de uma petição popular e a administração do colégio Oriel, da universidade de Oxford, votou a favor da remoção da estátua do imperialista vitoriano Cecil Rhodes (1853-1902).  As autoridades de Bristol recuperaram a estátua de Colston do fundo da água e disseram que será colocada num museu.

Estátua de manifestante antirracismo removida 24 horas após instalação
 A estátua de uma manifestante do movimento Black Lives Matter colocada no lugar antes ocupado por um monumento a um comerciante de escravos em Bristol foi removida hoje, cerca de 24 horas após a instalação, segundo o município. Intitulada "A Rise in Power", a escultura de Marc Quinn foi instalada no pedestal onde a estátua de Edward Colston estava pela equipa do artista sem o conhecimento ou autorização das autoridades. O presidente da Câmara Municipal, Marvin Rees, reiterou que o monumento a colocar no local vai ser escolhido pelos cidadãos da cidade do sul de Inglaterra.  “Nós estabelecemos um processo que consideramos importante para garantir que, em tempos muito sensíveis, envolvemos toda a cidade e todos se sintam respeitados”, explicou, em declarações à estação Sky News.    A escultura removida representa Jen Reid, uma manifestante que foi fotografada com o punho levantado no pedestal vazio da antiga estátua de Edward Colston, um comerciante de escravos do final do século XVII. A estátua foi derrubada e atirada para as águas do porto de Bristol no início de junho, durante os protestos antirracismo do movimento Black Lives Matter na sequência da morte no final de maio de George Floyd, um americano negro morto por um polícia branco. As manifestações foram acompanhadas por uma série de atos de vandalismo a estátuas de personalidades envolvidas no comércio de escravos ou por terem feito declarações racistas.  A estátua de Robert Milligan (1746-1809), foi removida em Londres na sequência de uma petição popular e a administração do colégio Oriel, da universidade de Oxford, votou a favor da remoção da estátua do imperialista vitoriano Cecil Rhodes (1853-1902).  As autoridades de Bristol recuperaram a estátua de Colston do fundo da água e disseram que será colocada num museu.