EUA: Polícias que violaram jovem algemada escapam à prisão apesar de "provas consistentes"

Eddie Martins, de 39 anos, e Richard Hall, 34, pertenciam ao Departamento de Detetives da Polícia de Nova Iorque quando, durante uma operação à paisana em 2017, violaram à vez uma adolescente algemada dentro do veículo em que seguiam, de acordo...

EUA: Polícias que violaram jovem algemada escapam à prisão apesar de
Eddie Martins, de 39 anos, e Richard Hall, 34, pertenciam ao Departamento de Detetives da Polícia de Nova Iorque quando, durante uma operação à paisana em 2017, violaram à vez uma adolescente algemada dentro do veículo em que seguiam, de acordo com o Correio da Manhã. A jovem foi detida após confessar ter na sua posse marijuana e um medicamento anti-convulsivo sem receita médica. Uma vez no carro, não identificado como sendo da polícia, os agentes abusaram sexualmente da jovem. Consumada a agressão, libertaram a adolescente e devolveram-lhe os medicamentos sem que a detenção fosse reportada. Mais tarde, a vítima apresentou queixa e prestou provas de ADN que confirmavam a violação por parte de Eddie e Richard. De acordo com o Tribunal Supremo de Justiça de Nova Iorque, embora as provas científicas contra os dois agentes fossem consistentes, a credibilidade da vítima era "seriamente questionável". Os polícias demitiram-se no mesmo ano do incidente tendo sido acusados de abuso sexual. A acusação exigiu mais de três anos de cadeia para os agentes mas, depois de terem admitido na passada quinta-feira acusações de receber subornos e má conduta, o juiz decidiu que os dois agressores passariam cinco anos em prisão condicional. A vítima manifestou a sua revolta através da rede social Twitter, onde adotou o pseudónimo de Anna Chambers.