Eurodeputados socialistas questionam Comissão Europeia sobre plano de ação para o VIH/SIDA

Sara Cerdas e Manuel Pizarro assinalam hoje o dia Mundial da Luta contra a SIDA questionando à Comissão Europeia sobre o plano de ação para o VIH/SIDA. “Em 2017, o Parlamento Europeu aprovou uma resolução que apelava à Comissão Europeia para...

Eurodeputados socialistas questionam Comissão Europeia sobre plano de ação para o VIH/SIDA
Sara Cerdas e Manuel Pizarro assinalam hoje o dia Mundial da Luta contra a SIDA questionando à Comissão Europeia sobre o plano de ação para o VIH/SIDA. “Em 2017, o Parlamento Europeu aprovou uma resolução que apelava à Comissão Europeia para a organização de um plano de ação relativo ao VIH-Sida, as hepatites víricas e a tuberculose. O anterior plano de ação terminou em 2016 e até então não houve progressos no sentido da realização de um novo plano. É neste sentido que sentimos necessidade de exigir respostas à Comissão, na defesa da prevenção e melhoria da qualidade de vida e bem-estar das pessoas que vivem com esta doença”, esclarece Sara Cerdas num comunicado remetido às redações.  Ambos os eurodeputados questionaram sobre quais as estratégias e os próximos passos que a Comissão Europeia irá tomar para o combate ao VIH-Sida, as hepatites víricas e a tuberculose, assim como a pertinência na criação de um novo plano de ação a ser aplicado nos diferentes Estados-Membros. Na mesma nota é recordado que esta semana Sara Cerdas já tinha marcado presença como anfitriã num evento no Parlamento Europeu, em Estrasburgo, para debater como politicamente poderia garantir que o VIH/SIDA continuasse a ser uma prioridade na União Europeia, no qual a eurodeputada comprometeu-se em acompanhar estes assuntos. É também esclarecido que o dia Mundial da Luta contra a SIDA tem como objetivo conscientizar a população quanto a uma das doenças que mais mata no mundo: a SIDA. Atualmente, Portugal tem um elevado número de novos diagnósticos com VIH, 10.3 novos disgnósticos de VIH, em cada 100 mil pessoas, números superiores à União Europeia, de 6.2 novos diagnósticos, por 100 mil pessoas, respetivamente (dados de 2017, do ECDC - European Centre for Disease Prevention and Control).