Extrema-direita austríaca afastada do poder num estado decisivo

Os nacionalistas austríacos do FPO, um partido abalado por escândalos de corrupção, foi hoje afastada do poder num estado decisivo, que passa a ser controlado pelos sociais-democratas do SPO, que garantiram a maioria. O SPO obteve 49,94% dos...

Extrema-direita austríaca afastada do poder num estado decisivo
Os nacionalistas austríacos do FPO, um partido abalado por escândalos de corrupção, foi hoje afastada do poder num estado decisivo, que passa a ser controlado pelos sociais-democratas do SPO, que garantiram a maioria. O SPO obteve 49,94% dos votos nas eleições locais no estado de Burgenland, junto à fronteira com a Hungria, mais oito pontos face ao resultado obtido nas anteriores eleições em 2015, referem os resultados preliminares. Este sucesso eleitoral permite aos sociais-democratas, que formavam uma coligação com o Partido da Liberdade da Áustria (FPO) desde 2015, governarem sem alianças e após terem garantido 19 dos 36 lugares em disputa. O partido de extrema-direita, cujo dirigente atual Norbert Hofer é natural do estado de Burgenland, registou 9,79% dos votos, um recuo de cinco pontos face a 2015. A grave crise política desencadeada em maio de 2019 implicou o fim prematuro do primeiro mandato do chanceler conservador Sebastian Kurz e da coligação que formava com o FPO desde 2017. Os conservadores austríacos, após meses de negociações, anunciaram em 01 de janeiro um novo governo de coligação com os Verdes, de novo sob a liderança de Kurz.