Ferrera Erbognone: A vila italiana onde ninguém fica infetado

A pequena vila italiana Ferrera Erbognone, na região da Lombardia, está a dar que falar e é até pelas melhores razões. Misteriosamente, nenhum dos cerca de mil habitantes contraiu o novo coronavírus, apesar de estarem muito próximos de localidades em que o vírus ceifou a vida de centenas de pessoas. Por essa razão, já está a ser feito um estudo para analisar o sangue dos residentes. Perante a situação, alguns cientistas estão a avançar com a hipótese de os habitantes terem uma imunidade ao vírus e por isso foi proposto fazerem análises de sangue aos mesmos. Recorde-se que, só na Lombardia já morreram quase seis mil pessoas devido ao Covid-19.  O Instituto Neurológico Mondino de Pavía já começou a testar o sangue dos habitantes para que seja encontrada uma razão por não haver um único caso de contágio. Com esta análise ao sangue os investigadores esperam encontrar anti-corpos no organismo dos habitantes para que possam explicar esta imunidade e até ajudar no combate ao coronavírus.  Quanta às razões para explicar a não existência de casos de infeção na vila, o estudo irá analisar questões genéticas, mas esse pode não ser o único motivo. O presidente da Câmara local e também médico Giovanni Fassina disse que, apesar das pessoas saírem das suas casas, têm sido extremamente fiéis "ao respeito pelas ordens de proteção da saúde pública”. Ao jornal Il Giono, o mesmo médico avançou ainda que, relativamente ao estudo que está a ser levado a cabo, "só numa manhã tivemos logo 150 inscritos, alguns eram famílias inteiras. Isso significa que as mil amostras de que o estudo necessita para ser válido em termos estatísticos e científicos é alcançável”. Curiosamente, Ferrera Erbogne, contudo, não é o único local apararentemente "imune" ao coronavírus. De acordo com aquele jornal, na Lombardia há, ao todo, 18 municípios onde ainda não se registaram casos.

Ferrera Erbognone: A vila italiana onde ninguém fica infetado
A pequena vila italiana Ferrera Erbognone, na região da Lombardia, está a dar que falar e é até pelas melhores razões. Misteriosamente, nenhum dos cerca de mil habitantes contraiu o novo coronavírus, apesar de estarem muito próximos de localidades em que o vírus ceifou a vida de centenas de pessoas. Por essa razão, já está a ser feito um estudo para analisar o sangue dos residentes. Perante a situação, alguns cientistas estão a avançar com a hipótese de os habitantes terem uma imunidade ao vírus e por isso foi proposto fazerem análises de sangue aos mesmos. Recorde-se que, só na Lombardia já morreram quase seis mil pessoas devido ao Covid-19.  O Instituto Neurológico Mondino de Pavía já começou a testar o sangue dos habitantes para que seja encontrada uma razão por não haver um único caso de contágio. Com esta análise ao sangue os investigadores esperam encontrar anti-corpos no organismo dos habitantes para que possam explicar esta imunidade e até ajudar no combate ao coronavírus.  Quanta às razões para explicar a não existência de casos de infeção na vila, o estudo irá analisar questões genéticas, mas esse pode não ser o único motivo. O presidente da Câmara local e também médico Giovanni Fassina disse que, apesar das pessoas saírem das suas casas, têm sido extremamente fiéis "ao respeito pelas ordens de proteção da saúde pública”. Ao jornal Il Giono, o mesmo médico avançou ainda que, relativamente ao estudo que está a ser levado a cabo, "só numa manhã tivemos logo 150 inscritos, alguns eram famílias inteiras. Isso significa que as mil amostras de que o estudo necessita para ser válido em termos estatísticos e científicos é alcançável”. Curiosamente, Ferrera Erbogne, contudo, não é o único local apararentemente "imune" ao coronavírus. De acordo com aquele jornal, na Lombardia há, ao todo, 18 municípios onde ainda não se registaram casos.