França rejeita ameaças e insultos de Trump e reafirma taxação sobre tecnológicas

A França “vai aplicar as suas decisões nacionais” sobre a taxação do digital, enquanto espera um acordo internacional, afirmou hoje o ministro da Economia francês, em resposta a ameaças de represálias e insultos do Presidente norte-americano,...

França rejeita ameaças e insultos de Trump e reafirma taxação sobre tecnológicas
A França “vai aplicar as suas decisões nacionais” sobre a taxação do digital, enquanto espera um acordo internacional, afirmou hoje o ministro da Economia francês, em resposta a ameaças de represálias e insultos do Presidente norte-americano, Donald Trump. “A taxação universal das atividades digitais é um desafio que nos respeita a todos. Desejamos chegar a um acordo sobre este assunto no quadro do G7 (grupo das sete economias mais industrializadas) e da OCDE. Enquanto espera, a França “vai aplicar as suas decisões nacionais”, declarou Bruno Le Maire. Hoje, Donald Trump chamou “estúpido” ao Presidente francês, Emmanuel Macron, e ameaçou taxar o vinho francês, como represália pela imposição de uma taxa francesa sobre os grupos norte-americanos do setor da alta tecnologia, a designada taxa GAFA, por referência a Google, Amazon, Facebook e Apple. “A França acaba de impor uma taxa digital às nossas grandes empresas tecnológicas. Se alguém as deve taxar, deve ser o seu país de origem, os EUA”, escreveu o Presidente norte-americano, na rede social Twitter. “Vamos anunciar em breve uma ação recíproca substancial depois da estupidez de Macron. Sempre disse que o vinho americano é melhor do que o vinho francês”, acrescentou. A taxa designada GAFA cria uma imposição sobre aquelas empresas, incidindo não sobre os lucros, que são consolidados em países de baixa fiscalidade, como a Irlanda, mas sobre o volume de negócios, enquanto se espera por uma harmonização das regras ao nível da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico).