Funchal acolhe GelAvista para debater poluição marinha e organismos gelatinosos

A vice-presidente da Câmara Municipal do Funchal, Idalina Perestrelo, presidiu à abertura do 4º Encontro Nacional GelAvista que teve lugar esta tarde na Sala da Assembleia dos Paços do Concelho. Idalina Perestrelo começou por agradecer ao Instituto...

Funchal acolhe GelAvista para debater poluição marinha e organismos gelatinosos
A vice-presidente da Câmara Municipal do Funchal, Idalina Perestrelo, presidiu à abertura do 4º Encontro Nacional GelAvista que teve lugar esta tarde na Sala da Assembleia dos Paços do Concelho. Idalina Perestrelo começou por agradecer ao Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), responsável pelo projeto GelAvista “pela escolha do Funchal para acolher este encontro e por trazer à nossa cidade conceituados oradores para, todos juntos, debatermos questões tão importantes como a poluição marinha e a sua influência no crescendo de avistamentos destas espécies.” “O Funchal, através da Estação de Biologia Marinha, já há muito que faz a monitorização dos organismos gelatinosos e a sensibilização à população ao longo da nossa costa. No entanto com a integração, em 2017, no programa GelAvista intensificou-se esse trabalho, ainda mais pela componente de ciência cidadã que envolve toda a população e que a incentiva a enviarem os dados se encontrarem estes animais nas praias”, prosseguiu a Autarca, realçando o trabalho do Município nestas temáticas. Idalina Perestrelo concluiu apelando ao contributo de todos para atenuar “os impactos da poluição oceânica e das alterações climáticas, dois dos fatores mais influenciadores dos avistamentos de organismos gelatinosos serem mais abundantes durante todo o ano e em maior número, sendo que 2019 foi o ano em que mais registos houve destes organismos nas praias”.