Furacão "Barry" chega ao Louisiana como tempestade tropical

O fenómeno meteorológico "Barry", depois de se ter transformado em furacão durante algumas horas, atingiu o estado norte-americano do Louisiana convertendo-se em tempestade tropical, embora as autoridades continuem a recomendar cautela devido...

Furacão "Barry" chega ao Louisiana como tempestade tropical
O fenómeno meteorológico "Barry", depois de se ter transformado em furacão durante algumas horas, atingiu o estado norte-americano do Louisiana convertendo-se em tempestade tropical, embora as autoridades continuem a recomendar cautela devido ao risco de inundações. O Centro Nacional de Furacões (NHC, na sigla inglesa) indicou que o "Barry" chegou a terra no sábado, a cerca de 10 quilómetros a nordeste de Intercoastal City e 50 quilómetros a sudoeste de Lafayette, no Louisiana. Embora o seu centro tenha já atingido terra, as chuvas ainda mal começaram. De acordo com o boletim das 18:00 (GMT) do NHC, a tempestade tropical regista ventos de 70 milhas por hora (cerca de 113 quilómetros por hora) e dirige-se para noroeste a 6 milhas por hora (9,5 quilómetros por hora), esperando-se um desvio norte-noroeste hoje à noite, seguido de outro para norte no domingo. Apesar de o “Barry” estar enfraquecido, o governador da Louisiana, John Bel Edwards, alertou em conferência de imprensa que "este é apenas o começo". "Pedimos a todos que permaneçam alerta e em segurança, estão previstas inundações devido à chuva", avisou, destacando que há 3.000 elementos da Guarda Nacional prontos para responder às emergências no Louisiana. "Vão ser dias longos no nosso estado", previu o governador. Uma das localidades que poderá ser mais afetada devido à sua localização é Morgan City, uma cidade de 12.000 habitantes perto da costa do Golfo do México, estimando-se que cerca de 50% dos seus habitantes se encontrem sem eletricidade. Os moradores de Morgan City, situada 112,5 quilómetros a sul de Nova Orleães e praticamente isolada por estar cercada por lagos, rios e pântanos, protegeram-se nas suas casas com sacos de areia. "Esse tipo de evento não é estranho para nós, embora já há dez anos que não sofremos com um furacão, mas eles têm passado por cá", disse o presidente da câmara local, Frank Grizzaffi. As autoridades esperam que o “Barry” se desloque para o centro do estado e manifestaram a esperança de que perca rapidamente a sua força. A temporada de furacões na bacia do Atlântico começou oficialmente no dia 01 de junho, mas antes, a 20 de maio, uma tempestade subtropical, "Andrea", formou-se a sul-sudeste do arquipélago das Bermudas e enfraqueceu rapidamente sem causar danos. De acordo com a previsão atualizada da Universidade do Estado do Colorado (CSU) divulgada esta semana, a atividade da atual temporada de furacões no Atlântico será média, com 14 tempestades tropicais, das quais seis irão converter-se em furacões, o primeiro deles, o "Barry". A Louisiana sofreu os efeitos do furacão "Katrina" em 2005, que causou mais de 1.800 mortes, especialmente na cidade de Nova Orleães.