Furacão Lorenzo em direção ao Atlântico

O furacão Lorenzo mantém a sua força, com ventos máximos de 250 quilómetros por hora, enquanto continua em direção ao norte e ao Atlântico, alertou hoje o centro norte-americano de furacões. De acordo com o Centro Nacional de Furações (NHC,...

Furacão Lorenzo em direção ao Atlântico
O furacão Lorenzo mantém a sua força, com ventos máximos de 250 quilómetros por hora, enquanto continua em direção ao norte e ao Atlântico, alertou hoje o centro norte-americano de furacões. De acordo com o Centro Nacional de Furações (NHC, sigla em inglês de National Hurricane Centre, nos Estados Unidos da América) Lorenzo, que na última noite alcançou a categoria mais alta (05) na escala Saffir-Simpson, avança a 17 quilómetros por hora, sendo agora equivalente a um ciclone de categoria 4, sem representar perigo. Contudo, o centro meteorológico de Miami alertou para que as autoridades do arquipélago dos Açores devem monitorizar a evolução do ciclone, localizado a cerca de 2.190 quilómetros a sudoeste das ilhas. Os meteorologistas esperam que o ciclone, o quinto a atingir o Atlântico, faça uma curva norte-nordeste durante o dia de hoje, seguindo a direção nordeste entre terça e quarta-feira. "Lorenzo deve passar a oeste dos Açores nas noites de terça e quarta-feira", alertou o NHC no seu boletim da manhã, adiantando que, embora se preveja um enfraquecimento gradual, Lorenzo “ainda será um ciclone poderoso quando se aproximar dos Açores”. Os ventos com força de furacão vão chegar aos 85 quilómetros no norte da bacia do Atlântico. Nesta época dos furacões no Atlântico, estão previstas entre 10 a 17 tempestades tropicais, com ventos acima de 63 quilómetros por hora, e cinco a nove furacões, com ventos de 120 quilómetros por hora, de acordo com a Administração Nacional dos Oceanos e Atmosfera dos Estados Unidos. Hoje, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) informou que o furacão Lorenzo deverá atingir "todo o arquipélago" dos Açores na quarta-feira. "Mantendo-se as previsões da trajetória, o centro do furacão deverá passar muito próximo do grupo Ocidental [ilhas das Flores e Corvo], afetando assim todo o arquipélago na próxima quarta-feira", indicou nota enviada hoje à imprensa pelo IPMA e assinada pela meteorologista Vanda Costa.