GNR fiscalizou 1.096 condutores de veículos de mercadorias

A Guarda Nacional Republicana, realizou, no dia 22 de maio, uma operação de fiscalização intensiva de veículos de transporte de mercadorias, orientando as ações para as vias mais críticas à sua responsabilidade e onde se verifica um maior volume de tráfego deste tipo de veículos. O objetivo da operação foi promover a segurança rodoviária e o cumprimento dos normativos legais aplicáveis ao transporte rodoviário de mercadorias, evitando que, após as restrições causadas pela pandemia COVID-19, se realizem práticas irregulares que colocam em causa a segurança dos condutores e demais utentes da via pública. Desta forma, os militares das subunidades de trânsito dos Comandos Territoriais do continente e da Unidade Nacional de Trânsito (UNT), com o apoio da Unidade de Ação Fiscal (UAF), fiscalizaram 1.096 condutores de veículos de mercadorias, registando 649 contraordenações, destacando-se: 371 por excesso de peso; 40 relacionadas com o tacógrafo; 33 relacionadas com iluminação e sinalização; 18 por irregularidades nos pneus; 14 por acondicionamento e disposição da carga. Foram ainda realizados 621 testes de álcool, dos quais resultaram dois excessos de álcool no sangue. A nível fiscal, salienta-se: 38 autos de contraordenação relacionados com o Regime de Bens em Circulação; 11 autos de contraordenação relacionados com o imposto sobre veículos; 11 viaturas apreendidas, avaliadas em 155 mil euros.

GNR fiscalizou 1.096 condutores de veículos de mercadorias
A Guarda Nacional Republicana, realizou, no dia 22 de maio, uma operação de fiscalização intensiva de veículos de transporte de mercadorias, orientando as ações para as vias mais críticas à sua responsabilidade e onde se verifica um maior volume de tráfego deste tipo de veículos. O objetivo da operação foi promover a segurança rodoviária e o cumprimento dos normativos legais aplicáveis ao transporte rodoviário de mercadorias, evitando que, após as restrições causadas pela pandemia COVID-19, se realizem práticas irregulares que colocam em causa a segurança dos condutores e demais utentes da via pública. Desta forma, os militares das subunidades de trânsito dos Comandos Territoriais do continente e da Unidade Nacional de Trânsito (UNT), com o apoio da Unidade de Ação Fiscal (UAF), fiscalizaram 1.096 condutores de veículos de mercadorias, registando 649 contraordenações, destacando-se: 371 por excesso de peso; 40 relacionadas com o tacógrafo; 33 relacionadas com iluminação e sinalização; 18 por irregularidades nos pneus; 14 por acondicionamento e disposição da carga. Foram ainda realizados 621 testes de álcool, dos quais resultaram dois excessos de álcool no sangue. A nível fiscal, salienta-se: 38 autos de contraordenação relacionados com o Regime de Bens em Circulação; 11 autos de contraordenação relacionados com o imposto sobre veículos; 11 viaturas apreendidas, avaliadas em 155 mil euros.