Governo português quer ajudar comunidade carenciada na África do Sul

Conforme o JM apurou, o governo português está “a ponderar a atribuição de um apoio extraordinário de natureza temporária e pontual a nacionais portugueses” na África do Sul, devido ao impacto causado pela pandemia de Covid-19. O governo português está a ponderar atribuir um apoio aos emigrantes portugueses na África do Sul e, para tal, segundo informação apurada, está a fazê-lo através do Consulado Geral em Joanesburgo, cidade onde vive uma grande comunidade portuguesa, muitos deles naturais da Madeira. O apoio dirigido a “nacionais portugueses”, será atribuído a cidadãos que tenham perdido rendimento próprio, devido à pandemia mundial da Covid-19, que se encontrem numa situação de ausência de alojamento digno, que tenham ausência de rendimentos que permitam assegurar a alimentação diária essencial e que tenham carência em termos de apoio médico, impossibilidade de aquisição de medicamentos e a impossibilidade de realização de exames médicos. Numa informação dirigida a várias pessoas desta comunidade, é pedido que a quem tenha conhecimento destes casos informe o Consulado Geral, ou que diga ao próprio que o faça através do e-mail pensõ[email protected] de forma a que sejam contactados pela entidade consular. As situações de carência e necessidade terão que ser comprovadas documentalmente, da forma mais célere possível uma vez que este é um apoio de importância capital para as Comunidades e, conforme apurou o JM, a informação terá que chegar ao Governo de Portugal até ao final deste mês. Leia tudo na edição impressa de hoje do JM.

Governo português quer ajudar comunidade carenciada na África do Sul
Conforme o JM apurou, o governo português está “a ponderar a atribuição de um apoio extraordinário de natureza temporária e pontual a nacionais portugueses” na África do Sul, devido ao impacto causado pela pandemia de Covid-19. O governo português está a ponderar atribuir um apoio aos emigrantes portugueses na África do Sul e, para tal, segundo informação apurada, está a fazê-lo através do Consulado Geral em Joanesburgo, cidade onde vive uma grande comunidade portuguesa, muitos deles naturais da Madeira. O apoio dirigido a “nacionais portugueses”, será atribuído a cidadãos que tenham perdido rendimento próprio, devido à pandemia mundial da Covid-19, que se encontrem numa situação de ausência de alojamento digno, que tenham ausência de rendimentos que permitam assegurar a alimentação diária essencial e que tenham carência em termos de apoio médico, impossibilidade de aquisição de medicamentos e a impossibilidade de realização de exames médicos. Numa informação dirigida a várias pessoas desta comunidade, é pedido que a quem tenha conhecimento destes casos informe o Consulado Geral, ou que diga ao próprio que o faça através do e-mail pensõ[email protected] de forma a que sejam contactados pela entidade consular. As situações de carência e necessidade terão que ser comprovadas documentalmente, da forma mais célere possível uma vez que este é um apoio de importância capital para as Comunidades e, conforme apurou o JM, a informação terá que chegar ao Governo de Portugal até ao final deste mês. Leia tudo na edição impressa de hoje do JM.