Governo quer manter crescimento na área da Ciência e Tecnologia

“Todos os indicadores demonstram que a Região tem apresentado um crescimento gradual e sucessivo na área da Ciência e Tecnologia.” Quem o realça é Jorge Carvalho, secretário regional de Educação, Ciência e Tecnologia, que esta manhã marcou...

Governo quer manter crescimento na área da Ciência e Tecnologia
“Todos os indicadores demonstram que a Região tem apresentado um crescimento gradual e sucessivo na área da Ciência e Tecnologia.” Quem o realça é Jorge Carvalho, secretário regional de Educação, Ciência e Tecnologia, que esta manhã marcou presença na sessão de abertura da conferência sobre ‘H2020 e o próximo Programa Quadro Horizonte Europa’, organizada pela ARDITI - Agência Regional para o Desenvolvimento da Investigação, Tecnologia e Inovação, em parceria com a Universidade da Madeira. A conferência surge no âmbito do projeto FORWARD (Fostering Research Excellence in EU Outermost Regions), cujo objetivo principal é permitir às nove RUPs uma melhor preparação para que consigam responder de forma mais competitiva aos concursos e projetos de investigação e desenvolvimento, tanto no atual programa Horizonte 2020 como para o próximo programa quadro Horizonte Europa (2021 – 2027). Sendo esta uma conferência que pretende sensibilizar investigadores, gestores de projeto e de empresas, assim como organizações regionais na área da Investigação, Desenvolvimento e Inovação, para as oportunidades de financiamento com potencial interesse para a Madeira nos próximos concursos do Horizonte 2020, Jorge Carvalho acredita que “o desenvolvimento da Região deve encontrar, no âmbito da Ciência e Tecnologia, uma alavanca capaz de otimizar as potencialidades instaladas com o objetivo de facilitar tanto a investigação como a modernização, num quadro de aproveitamento integral dos fundos nacionais e europeus disponíveis, em prol desse mesmo desenvolvimento regional”. O governante revelou, na ocasião, números que revelam um “crescimento gradual e sucessivo” na área da Ciência e Tecnologia. “Os números de recursos humanos (354 em 2014 para 540 em 2018) e financeiros (15 milhões em 2014 para 19 milhões em 2018) têm revelado uma trajetória ascendente”, frisou, sendo que, no que toca aos resultados de investigação científica (161 publicações em 2014 para 367 em 2018) e inovação empresarial (335 marcas registadas em 2014 para 415 em 2018), estes também cresceram, tanto que, realça, “a evolução da despesa em ID, em percentagem do PIB colocava a Madeira à frente do Algarve e dos Açores”. Para dar continuidade a um percurso que Jorge Carvalho considera positivo, o mesmo refere que o Governo Regional, através da secretaria regional de Educação, Ciência e Tecnologia, “estabeleceu como um dos pilares estratégicos deste mandato o reforço da Investigação, Desenvolvimento Tecnológico e Inovação.” “Esta política de investimentos irá fomentar, por um lado, o estímulo à promoção do investimento das empresas em inovação e investigação e, por outro, o desenvolvimento de ligações e sinergias entre empresas, centros de ID e o setor do ensino superior”, acrescenta. Numa fase em que o objetivo é dar continuidade e tirar partido da experiência que a Região tem vindo a acumular, garantindo que a mesma se mantém competitiva num espaço geográfico particularmente atrativo para investimentos internacionais, o secretário sublinha que “será determinante e fulcral preparar da melhor forma a Região para estas oportunidades de financiamento e os novos quadros europeus à investigação e Inovação”.