Graciela Silva nega ‘fuga’ à cerca sanitária e explica que reside no Porto Moniz

Graciela Silva, vereadora na Câmara Municipal do Porto Moniz, contou ao JM como tem vivido a pandemia de covid-19, visto ter um apartamento em Câmara de Lobos, na Ponte dos Frades, próximo da Nova Cidade, onde os casos de covid-19 dispararam.  Apesar de residir no Porto Moniz, Graciela Silva, vereadora no concelho do Porto Moniz, tendo o Gabinete de Apoio ao Idoso à sua responsabilidade, diz pernoitar em Câmara de Lobos apenas no período letivo, pois tem dois filhos a estudar no Funchal. E por isso rebate que tenha ‘escapado’ à cerca sanitária, como chegou a ser ventilado nalguns fóruns. “Tenho um apartamento lá [em Câmara de Lobos] mas a minha residência oficial é o Porto Moniz. Só ficamos no apartamento em tempo de escola, pois é mais fácil, porque os meus filhos estudam no Funchal. A partir do momento que a pandemia começou a alastrar e as aulas foram interrompidas, vim para o Porto Moniz, estou cá já há algum tempo. Mas, no sábado, por exemplo, antes de ser declarada a cerca, fui buscar alguns pertences e segui para a minha residência oficial, onde já me encontro desde que as aulas foram suspensas”, explicou a vereadora, que também é professora de 1.º ciclo.

Graciela Silva nega ‘fuga’ à cerca sanitária e explica que reside no Porto Moniz
Graciela Silva, vereadora na Câmara Municipal do Porto Moniz, contou ao JM como tem vivido a pandemia de covid-19, visto ter um apartamento em Câmara de Lobos, na Ponte dos Frades, próximo da Nova Cidade, onde os casos de covid-19 dispararam.  Apesar de residir no Porto Moniz, Graciela Silva, vereadora no concelho do Porto Moniz, tendo o Gabinete de Apoio ao Idoso à sua responsabilidade, diz pernoitar em Câmara de Lobos apenas no período letivo, pois tem dois filhos a estudar no Funchal. E por isso rebate que tenha ‘escapado’ à cerca sanitária, como chegou a ser ventilado nalguns fóruns. “Tenho um apartamento lá [em Câmara de Lobos] mas a minha residência oficial é o Porto Moniz. Só ficamos no apartamento em tempo de escola, pois é mais fácil, porque os meus filhos estudam no Funchal. A partir do momento que a pandemia começou a alastrar e as aulas foram interrompidas, vim para o Porto Moniz, estou cá já há algum tempo. Mas, no sábado, por exemplo, antes de ser declarada a cerca, fui buscar alguns pertences e segui para a minha residência oficial, onde já me encontro desde que as aulas foram suspensas”, explicou a vereadora, que também é professora de 1.º ciclo.