Grupo AFA e Grupo ACIN oferecem quatro ventiladores ao SESARAM

Os grupos AFA e ACIN, liderados pelos empresários Avelino Farina e Luís Sousa, respetivamente, informaram esta segunda-feira a Secretaria Regional de Saúde que vão financiar integralmente a aquisição de um conjunto de quatro ventiladores, tendo em vista a sua disponibilização aos serviços do SESARAM no mais curto espaço de tempo. Os dois grupos empresariais madeirenses, acionistas do JM Madeira, associam-se assim ao movimento solidário que, um pouco por todo o mundo, está a originar a aquisição de mais equipamentos médicos, para atenuar uma parte dos problemas causados pela pandemia Covid-19. Luís Sousa, CEO do Grupo ACIN, confirmou ao JM ter avançado ontem com a oferta de dois equipamentos, sensibilizado com a possibilidade de, a curto prazo, os hospitais da Região Autónoma da Madeira virem a precisar de mais ventiladores, caso o número de infetados com o virús Covid-19 venha a subir significativamente. Também Avelino Farinha e o Grupo que lidera – AFA – manifestaram-se prontamente a financiar outros dois ventiladores para disponibilizar aos serviços do SESARAM, para qualquer eventualidade. A disponibilidade dos dois acionistas do JM Madeira enquadra-se no movimento solidário, nacional e internacional, face às necessidades geradas pela pandemia Covid-19. Na Madeira, os equipamentos disponíveis ainda são suficientes, mas em caso de agravamento e subida vertiginosa de infetados com o coronavírus, os ventiladores existentes não chegarão para todas as emergências.

Grupo AFA e Grupo ACIN oferecem quatro ventiladores ao SESARAM
Os grupos AFA e ACIN, liderados pelos empresários Avelino Farina e Luís Sousa, respetivamente, informaram esta segunda-feira a Secretaria Regional de Saúde que vão financiar integralmente a aquisição de um conjunto de quatro ventiladores, tendo em vista a sua disponibilização aos serviços do SESARAM no mais curto espaço de tempo. Os dois grupos empresariais madeirenses, acionistas do JM Madeira, associam-se assim ao movimento solidário que, um pouco por todo o mundo, está a originar a aquisição de mais equipamentos médicos, para atenuar uma parte dos problemas causados pela pandemia Covid-19. Luís Sousa, CEO do Grupo ACIN, confirmou ao JM ter avançado ontem com a oferta de dois equipamentos, sensibilizado com a possibilidade de, a curto prazo, os hospitais da Região Autónoma da Madeira virem a precisar de mais ventiladores, caso o número de infetados com o virús Covid-19 venha a subir significativamente. Também Avelino Farinha e o Grupo que lidera – AFA – manifestaram-se prontamente a financiar outros dois ventiladores para disponibilizar aos serviços do SESARAM, para qualquer eventualidade. A disponibilidade dos dois acionistas do JM Madeira enquadra-se no movimento solidário, nacional e internacional, face às necessidades geradas pela pandemia Covid-19. Na Madeira, os equipamentos disponíveis ainda são suficientes, mas em caso de agravamento e subida vertiginosa de infetados com o coronavírus, os ventiladores existentes não chegarão para todas as emergências.