‘Ilhéstico’ é “proposta de sobressalto”, que integra investimento de 1,5 ME da CMF na cultura

É com uma “grande celebração” que a Porta 33 assinala 30 anos de existência, com o ambicioso projeto ‘Ilhéstico’, que reúne trabalhos de 45 artistas e criadores, na sua maioria madeirenses, a residir na ilha e fora dela. O Salão Nobre dos Paços...

‘Ilhéstico’ é “proposta de sobressalto”, que integra investimento de 1,5 ME da CMF na cultura
É com uma “grande celebração” que a Porta 33 assinala 30 anos de existência, com o ambicioso projeto ‘Ilhéstico’, que reúne trabalhos de 45 artistas e criadores, na sua maioria madeirenses, a residir na ilha e fora dela. O Salão Nobre dos Paços do Concelho do Funchal foi palco, esta tarde, da conferência de imprensa de apresentação desta coletiva, que criou um novo roteiro de arte contemporânea para a cidade do Funchal, com o apoio camarário. Serão três dias de inauguração desta mostra, que irão culminar na Porta 33, este sábado, com nova apresentação e a ‘performance’ ‘Ilhéstico’ com guitarra por Pedro Pestana, a partir das 16 horas. A proposta passa por (re)descobrir a cidade do Funchal, com arte contemporânea em locais emblemáticos como a Casa Catanho, o Colégio dos Jesuítas e a Livraria Esperança, e até em sítios inusitados como em casas de banho do Jardim Municipal do Funchal. Na oportunidade, Miguel Von Hafe Pérez, curador da exposição, agradeceu a generosidade dos artistas e aquilo que eles criaram, adiantando que “esta é uma proposta de sobressalto, como qualquer proposta de arte tem que ser”. Por seu turno, a vereadora da Câmara Municipal do Funchal, Madalena Nunes, destacou a importância de iniciativas como esta e lembrou o investimento de 1,5 milhão de euros realizado pela autarquia, em 2019. “Nós investimos 1 milhão e 500 mil euros na área da cultura, tanto nos apoios à cultura, que já vão em cerca de 470 mil euros este ano, como na área dos eventos, das coproduções e do investimento em património”. “Esta é uma dinamização muito importante na cidade”, sublinhou ainda, enaltecendo o “papel preponderante” que a Porta 33 tem tido, nos últimos 30 anos, pelas vozes de Maurício Reis e Cecília Freitas. De realçar ainda que o ‘Ilhéstico’ tem o apoio da DGArtes-Ministério da Cultura, do Governo Regional da Madeira e da CIN-Corporação Industrial do Norte.