“Inação da CMF no Mercado dos Lavradores é inaceitável”, afirma PSD

Os social-democratas defendem uma requalificação urgente na câmara de refrigeração, para que se melhorem as condições de higiene e segurança alimentar no armazenamento e manuseamento de pescado, mas, também, uma compensação aos comerciantes prejudicados pelo desleixo da autarquia. "É inaceitável que, perante a evidente falta de condições e desleixo a que foi votado o Mercado dos Lavradores, concretamente no respeitante à câmara de refrigeração destinada ao armazenamento de pescado, o Executivo Municipal não tome as devidas diligências, colocando em causa não apenas a saúde pública e a proteção dos consumidores como, também, as próprias condições de trabalho e a procura, que importa manter e reforçar, por este espaço emblemático da cidade do Funchal". A afirmação é dos vereadores do PSD eleitos à Câmara Municipal do Funchal que, neste sábado e numa visita ao local, manifestaram a sua total solidariedade com os profissionais deste Mercado e garantiram que, por parte do PSD, tudo será feito para que esta situação venha a ser ultrapassada, na maior brevidade possível, lembrando que o Orçamento anual à disposição da autarquia permite enquadrar medidas municipais excecionais de apoio, em diferentes áreas de atividade. Uma posição que os social-democratas justificam em nome "do exemplo de qualidade e de confiança que este Mercado deve continuar a ser, com a ajuda de toda a população".  "Apresentámos uma proposta ao Executivo para que, de uma vez por todas, a autarquia intervenha e garanta a qualidade no trabalho e a segurança alimentar que se impõem, tanto aos comerciantes quanto aos clientes", reiteram os vereadores, proposta essa que esperam ver discutida, na próxima semana, em reunião semanal e que, na prática, prevê a requalificação imediata da câmara de refrigeração – de forma a que se reponham as condições mínimas de higiene e segurança alimentar no armazenamento e manuseamento de pescado, em cumprimento das determinações legais – e uma compensação a todos os comerciantes do setor que sejam concessionários do espaço e que possam vir a sofrer redução de vendas, em função de eventuais quebras de confiança dos consumidores. "O grave estado a que chegou este espaço – cujo valor histórico, arquitetónico, artístico, etnográfico e social justificava, só por si, outra atenção, proteção e valorização – é da responsabilidade direta do Executivo Municipal, que continua a não ser parte da solução mas, sim, do problema", sublinham os Social-democratas, reforçando que "não é a ignorar os problemas que eles se resolvem nem muito menos é essa a postura que os Funchalenses esperam de uma autarquia que se auto-entitula de atenta e interventiva". Paralelamente, "mais do que nunca temos de saber incentivar a procura dos Funchalenses por este espaço, a favor dos comerciantes que aqui vendem os seus produtos e de toda uma economia circular que importa garantir e promover, nesta fase retoma", vincam, fazendo um apelo a que os munícipes do Funchal "regressem ao Mercado para as suas compras semanais e privilegiem os produtos regionais que aqui se vendem". PSD que, subscrevendo a recente plataforma lançada para a promoção dos Mercados Municipais, apela a que, a par desta promoção, sejam resolvidos os problemas essenciais e as necessidades básicas que garantem a qualidade dos produtos que se disponibilizam nestes espaços. "Não podemos ter um Município que apenas se preocupa com a forma e não com o conteúdo e é fundamental que, neste caso, como em muitos outros, o interesse e a saúde da nossa população falem mais alto do que a mera propaganda política", rematam. 

“Inação da CMF no Mercado dos Lavradores é inaceitável”, afirma PSD
Os social-democratas defendem uma requalificação urgente na câmara de refrigeração, para que se melhorem as condições de higiene e segurança alimentar no armazenamento e manuseamento de pescado, mas, também, uma compensação aos comerciantes prejudicados pelo desleixo da autarquia. "É inaceitável que, perante a evidente falta de condições e desleixo a que foi votado o Mercado dos Lavradores, concretamente no respeitante à câmara de refrigeração destinada ao armazenamento de pescado, o Executivo Municipal não tome as devidas diligências, colocando em causa não apenas a saúde pública e a proteção dos consumidores como, também, as próprias condições de trabalho e a procura, que importa manter e reforçar, por este espaço emblemático da cidade do Funchal". A afirmação é dos vereadores do PSD eleitos à Câmara Municipal do Funchal que, neste sábado e numa visita ao local, manifestaram a sua total solidariedade com os profissionais deste Mercado e garantiram que, por parte do PSD, tudo será feito para que esta situação venha a ser ultrapassada, na maior brevidade possível, lembrando que o Orçamento anual à disposição da autarquia permite enquadrar medidas municipais excecionais de apoio, em diferentes áreas de atividade. Uma posição que os social-democratas justificam em nome "do exemplo de qualidade e de confiança que este Mercado deve continuar a ser, com a ajuda de toda a população".  "Apresentámos uma proposta ao Executivo para que, de uma vez por todas, a autarquia intervenha e garanta a qualidade no trabalho e a segurança alimentar que se impõem, tanto aos comerciantes quanto aos clientes", reiteram os vereadores, proposta essa que esperam ver discutida, na próxima semana, em reunião semanal e que, na prática, prevê a requalificação imediata da câmara de refrigeração – de forma a que se reponham as condições mínimas de higiene e segurança alimentar no armazenamento e manuseamento de pescado, em cumprimento das determinações legais – e uma compensação a todos os comerciantes do setor que sejam concessionários do espaço e que possam vir a sofrer redução de vendas, em função de eventuais quebras de confiança dos consumidores. "O grave estado a que chegou este espaço – cujo valor histórico, arquitetónico, artístico, etnográfico e social justificava, só por si, outra atenção, proteção e valorização – é da responsabilidade direta do Executivo Municipal, que continua a não ser parte da solução mas, sim, do problema", sublinham os Social-democratas, reforçando que "não é a ignorar os problemas que eles se resolvem nem muito menos é essa a postura que os Funchalenses esperam de uma autarquia que se auto-entitula de atenta e interventiva". Paralelamente, "mais do que nunca temos de saber incentivar a procura dos Funchalenses por este espaço, a favor dos comerciantes que aqui vendem os seus produtos e de toda uma economia circular que importa garantir e promover, nesta fase retoma", vincam, fazendo um apelo a que os munícipes do Funchal "regressem ao Mercado para as suas compras semanais e privilegiem os produtos regionais que aqui se vendem". PSD que, subscrevendo a recente plataforma lançada para a promoção dos Mercados Municipais, apela a que, a par desta promoção, sejam resolvidos os problemas essenciais e as necessidades básicas que garantem a qualidade dos produtos que se disponibilizam nestes espaços. "Não podemos ter um Município que apenas se preocupa com a forma e não com o conteúdo e é fundamental que, neste caso, como em muitos outros, o interesse e a saúde da nossa população falem mais alto do que a mera propaganda política", rematam.