Iniciativa Liberal defende apoio ao empreendedorismo com impostos mais baixo

O partido Iniciativa Liberal divulgou hoje um comunicado no qual defende a construção de alicerces em prol da sustentabilidade e fortalecimento da economia, nomeadamente, através do empreendedorismo. “Empreendedorismo significa mais empregos,...

Iniciativa Liberal defende apoio ao empreendedorismo com impostos mais baixo
O partido Iniciativa Liberal divulgou hoje um comunicado no qual defende a construção de alicerces em prol da sustentabilidade e fortalecimento da economia, nomeadamente, através do empreendedorismo. “Empreendedorismo significa mais empregos, mais opções, melhores padrões de vida e comunidades mais vibrantes e ligadas entre si. Empreendedorismo significa trabalhar duro, construir um negócio a partir do zero. Urge acabar com uma cultura de aversão ao risco e medo do fracasso. Fazer valer que o futuro, merece o experimentar”, refere. Para o efeito, defende as seguintes medidas: “1. Fazer do empreendedorismo uma parte integral da nossa ambição. Apoiar o seu desenvolvimento no nosso sistema educacional, nas nossas comunidades e no comportamento empresarial; 2. Facilitar o acesso ao financiamento, sem que isso se torne facilitismo; 3. Ver os privados que já se encontram no terreno como fatores de potenciação de desenvolvimento; 4. Desburocratizar procedimentos na criação de negócios; 5. Premiar a criação de postos de trabalho; 6. Apoiar o empreendedorismo com impostos mais baixos, nomeadamente com isenção do Pagamento por Conta nos primeiros dois anos; 7. Reformular os programas de apoio à internacionalização, para que funcionem de forma eficaz e não com aumentos de burocracia; 8. Comprar, alugar ou renovar um prédio para um novo negócio pode ser extremamente caro. Permitir o uso criativo do mesmo espaço, com fluxos de negócio diversificados de modo a maximizar os ganhos e a minorar as despesas; 9. Proporcionar às empresas recursos que lhes permitam levar os seus negócios para um nível mais elevado é uma maneira comprovada de fortalecer a economia local. Aqui a formação assume um papel de relevante importância. Devem ser disponibilizados cursos de formação empresarial onde se ministrem conteúdos como Marketing, Publicidade, Contabilidade, Recursos Humanos, Gestão, etc.; 10. Na formação académica deverá ser ponderada a possibilidade de introduzir o conteúdo "empreendedorismo" como matéria de estudo; 11. Promover o empreendedorismo rural; 12. Apoiando-se no que é defendido nos documentos sobre Economia, Energia, Mar e Ambiente, fazer do Arquipélago uma "testbed" para as empresas testarem e criarem novas tecnologias em diferentes clusters; 13. Ajudar a criar condições para que a Região Autónoma da Madeira se torne um local de eleição para startups internacionais de alta qualidade: a. Aumentar a atratividade para investidores e empreendedores estrangeiros, através da criação de programas de investimento; b. Criar uma equipa dedicada, focada no empreendedorismo no exterior, projetada para trazer novas fontes de High Potential Start-Ups, Start-Ups de alto potencial  (HPSUs)”.