‘Intervir, Lutar, Avançar’, segundo o PCP

O PCP realizou na manhã desta sexta-feira a primeira iniciativa na Região da campanha nacional ‘Intervir, Lutar Avançar’. Tratou-se de uma jornada de contato direto com a população, tendo como palco a Rua Dr. Fernão de Ornelas, protagonizada...

‘Intervir, Lutar, Avançar’, segundo o PCP
O PCP realizou na manhã desta sexta-feira a primeira iniciativa na Região da campanha nacional ‘Intervir, Lutar Avançar’. Tratou-se de uma jornada de contato direto com a população, tendo como palco a Rua Dr. Fernão de Ornelas, protagonizada por Ricardo Lume. No rescaldo, o dirigente comunista que é também deputado à Assembleia Regional, relevou que “o País e a Região continuam marcados por graves problemas estruturais e atrasos de desenvolvimento, resultado de décadas de política de direita”. De acordo com as suas palavras, “com o contributo decisivo do PCP foi possível, nos últimos quatros anos, travar o rumo de desastre nacional defender repor e conquistar direitos, que foram a base do crescimento económico e da criação de emprego”. Mas, considera Ricardo Lume, “o que se conseguiu é limitado. As opções do governo PS e os seus compromissos com os interesses do grande patronato e a submissão ao Euro e às imposições da União Europeia impedem a resposta plena aos problemas do País e da Região, negam o financiamento necessário nos serviços públicos, e mantêm sectores estratégicos da nossa economia nas mãos de interesses privados”. “O País e a Região precisão de um novo rumo com outra política em rutura com as questões nucleares da política de exploração e empobrecimento e de submissão aos interesses dos grandes grupos económicos que o PS não abandonou na República e o PSD e o CDS intensificaram na Região”, disse ainda. Especificando, Ricardo Lumes faz saber que “nesta campanha do PCP intitulada ‘Intervir, Lutar, Avançar’, vamos desenvolver jornadas de contacto, iniciativas de esclarecimento, nas empresas locais de trabalho, assim como nas localidades para apresentar a política necessária para garantir  um novo rumo ao serviço dos trabalhadores e do povo, uma política de valorização do trabalho e dos trabalhadores; a promoção da produção regional; o controlo público da banca e dos sectores estratégicos da economia e o apoio as micro pequenas e médias empresas; garantir a administração e os serviços públicos ao serviço do povo e do País; uma  política de justiça fiscal; a defesa do regime democrático e o cumprimento da Constituição da República com uma justiça acessível a todos e o combate à corrupção”.