João Pedro Vieira acredita que irá entregar um partido melhor do que recebeu

Na apresentação do Relatório de Atividades dos órgãos cessantes, João Pedro Vieira, secretário geral ainda em exercício, derivou o seu discurso também para a história dos socialistas na Madeira e em que momento os caminhos se entroncaram.  “Inscrevi-me no Partido Socialista poucos dias depois da derrota nas eleições legislativas de 2011. Inscrevi-me após uma derrota e não na ante-câmara de vitórias”, lembrou. João Pedro Vieira não tem dúvidas de que irá entregar um partido melhor do que recebeu. Recuperou os passos dados ao longo de três anos, exaltou as escolhas acertadas, como Sara Cerdas, que lhe mereceu uma menção especial. E nas eleições regionais “tivemos um resultado histórico, o melhor de sempre do PS, retirando a maioria absoluta do PSD”, disse ainda. Entre as mágoas que ficam, está “não ter conseguido eleger um deputado por todos os concelhos. "Em São Vicente, a Sara Silva fez um trabalho fantástico e merecia estar na Assembleia Regional a representar o seu concelho”, ficando por perceber se esta seria uma crítica à constituição das listas de deputados, até porque depois juntou uma outra mágoa, o facto de “não termos eleito um segundo deputado jovem”. Mas o seu discurso foi agregador, sempre em tom muito elevado, deixando palavras de estímulo aos autarcas em exercício e a todos os outros que trabalham nas concelhias, fazendo-os acreditar que é possível, no futuro, chegar aos poderes. Diz que o que o move “é uma Madeira mais justa” e que estará sempre à disposição do PS.

João Pedro Vieira acredita que irá entregar um partido melhor do que recebeu
Na apresentação do Relatório de Atividades dos órgãos cessantes, João Pedro Vieira, secretário geral ainda em exercício, derivou o seu discurso também para a história dos socialistas na Madeira e em que momento os caminhos se entroncaram.  “Inscrevi-me no Partido Socialista poucos dias depois da derrota nas eleições legislativas de 2011. Inscrevi-me após uma derrota e não na ante-câmara de vitórias”, lembrou. João Pedro Vieira não tem dúvidas de que irá entregar um partido melhor do que recebeu. Recuperou os passos dados ao longo de três anos, exaltou as escolhas acertadas, como Sara Cerdas, que lhe mereceu uma menção especial. E nas eleições regionais “tivemos um resultado histórico, o melhor de sempre do PS, retirando a maioria absoluta do PSD”, disse ainda. Entre as mágoas que ficam, está “não ter conseguido eleger um deputado por todos os concelhos. "Em São Vicente, a Sara Silva fez um trabalho fantástico e merecia estar na Assembleia Regional a representar o seu concelho”, ficando por perceber se esta seria uma crítica à constituição das listas de deputados, até porque depois juntou uma outra mágoa, o facto de “não termos eleito um segundo deputado jovem”. Mas o seu discurso foi agregador, sempre em tom muito elevado, deixando palavras de estímulo aos autarcas em exercício e a todos os outros que trabalham nas concelhias, fazendo-os acreditar que é possível, no futuro, chegar aos poderes. Diz que o que o move “é uma Madeira mais justa” e que estará sempre à disposição do PS.