Jorge Carvalho anuncia contratação de 34 técnicos e assistentes para a Educação Especial

O secretário regional de Educação, Ciência e Tecnologia anunciou hoje que no ano letivo em curso haverá um reforço dos recursos humanos, através da contratação de 13 novos técnicos (1 na terapia da fala; 3 na terapia ocupacional; 1 na reabilitação...

Jorge Carvalho anuncia contratação de 34  técnicos e assistentes para a Educação Especial
O secretário regional de Educação, Ciência e Tecnologia anunciou hoje que no ano letivo em curso haverá um reforço dos recursos humanos, através da contratação de 13 novos técnicos (1 na terapia da fala; 3 na terapia ocupacional; 1 na reabilitação psicomotora ; 3 na fisioterapia; 3 na psicologia e 2 na área social) e que, no que respeita a assistentes técnicos – técnicos profissionais de Educação Especial, há a previsão de abertura de concurso para 21 lugares. Estes reforços foram revelados esta manhã por Jorge Carvalho na abertura do seminário “Melhorar a Educação Inclusiva” que teve lugar na Escola Secundária Jaime Moniz. Na ocasião, Jorge Carvalho lembrou ainda que, neste âmbito, está também a decorrer o estágio profissional de 15 assistentes técnicos de Educação Especial que se iniciou no final do ano letivo 2018/2019 e termina no decorrer do ano letivo 2019/2020. Querendo mostrar aos presentes que a Região “tem desenvolvido uma estratégia de implementação de uma escola inclusiva, baseada numa reflexão ponderada, envolvente da comunidade educativa, que rentabilize a experiência adquirida e seja dimensionada tanto às nossas necessidades como às especificidades do sistema educativo regional”, o governante lembrou que são inúmeras as apostas feitas pelo Governo Regional no que respeita a Educação Especial e que há números que comprovam essas mesmas medidas. Jorge Carvalho disse que o total de alunos envolvidos, passou de 3.636, em 2016/17, para 3.704, em 2017/18. No último ano letivo foi de 3.695, uma diminuição de nove alunos sem “expressão significativa”. Também a estabilidade do número de alunos não impediu que o número de docentes, entre os de quadro e os contratados, passasse de 345 para 355 e para 370 naqueles mesmos anos letivos, sendo que a mesma tendência foi verificável no que respeita aos técnicos das diferentes áreas:  (Psicologia; Área Social; Reabilitação Psicomotora; Ciências da Educação; Terapia da Fala; Terapia Ocupacional, Fisioterapia; Nutrição e Dietética; Audiologia), que no período em referência passaram de 122 para 128 e depois para 137. Relativamente à evolução dos especialistas intervenientes na Língua Gestual Portuguesa, refletindo o apoio aos alunos com deficiência auditiva, o secretário regional lembrou que, entre 2015 e 2019 duplicou-se, de quatro para oito, o número de formadores/docentes e aumentou-se de sete para oito o número de tradutores/intérpretes; registe-se ainda que pela primeira vez, no ano letivo 2019/2020, a escola de referência para alunos surdos (pré-escolar e 1ºciclo – Escola Eleutério de Aguiar) tem um Terapeuta da fala a tempo inteiro. Jorge Carvalho afirma que esta “é a melhor forma de respeitar o legado que nos foi transmitido pelos pioneiros da Educação Especial na nossa Região, sendo certo que, uma vez mais, estamos a procurar fazer mais e melhor, como determina o programa do Governo Regional, em que se encontra plasmado, citando: “A primazia de uma Escola Inclusiva, exigência de uma sociedade moderna e solidária, é também considerada como condição de desenvolvimentos social e instrumento decisivo para (...) que o direito à igualdade de oportunidades de acesso e êxito escolar continuem a ser concretizados na Região”.