Jovem preso nos escombros tira selfie após desabamento de prédio no Brasil

Um prédio desabou esta terça-feira em Fortaleza, no estado do Ceará, no nordeste do Brasil. Duas pessoas morreram e nove estão desaparecidas. Estima-se que estivessem 18 pessoas no prédio residencial no momento do desabamento. Nove pessoas...

Jovem preso nos escombros tira selfie após desabamento de prédio no Brasil
Um prédio desabou esta terça-feira em Fortaleza, no estado do Ceará, no nordeste do Brasil. Duas pessoas morreram e nove estão desaparecidas. Estima-se que estivessem 18 pessoas no prédio residencial no momento do desabamento. Nove pessoas já foram resgatadas, sendo uma delas David Sampaio, que enviou uma selfie aos familiares quando estava preso sob os escombros, noticia o Correio da Manhã. David, de 22 anos e estudante de arquitetura, morava no primeiro andar do edifício. David, segundo Albertine Felipe, primo do estudante, este sofreu apenas ferimentos leves. "Ele foi logo-me falando que ele 'tava bem, que só tinha sofrido arranhões", disse Albertine ao G1, citado pela mesma fonte. Seis horas depois do desabamento, os bombeiros conseguiram resgatar David. O prédio desabou pelas 10h30 locais. Ainda sem explicação oficial, suspeita-se que na origem do incidente tenha estado uma fuga de gás.  A primeira vítima confirmada do desabamento do edifício, esta terça-feira, é um homem de 30 anos chamado Frederick Santana dos Santos. O homem não estava no edifício, mas sim num mercado ao lado. Frederick Santana estava a trabalhar, descarregando um camião de água quando se deu o desabamento. O outro trabalhador de entrega de águas, Antônio Gomes Marcelino, 34 anos, saiu do mercado a tempo e sobreviveu. O desabamento do edifício provocou duas mortes, avançou o Corpo de Bombeiros, citado pelos meios de comunicação social do Brasil. O corpo da segunda vítima ainda não foi recuperado. Há ainda nove desaparecidos, segundo os familiares.  As autoridades pediram a todos os moradores da zona que abandonassem as suas residências, devido a potenciais fugas de gás ou choques elétricos. De acordo com O Globo, o prédio foi construído há 40 anos e estava a ser renovado. Uma ex-moradora garantiu que havia problemas de infiltrações no interior e no exterior do edifício.