Jovem que empurrou criança na Tate Modern declara-se culpado de tentativa de homicídio

O jovem britânico acusado de empurrar uma criança de seis anos de uma varanda no topo da galeria Tate Modern de Londres, provocando-lhe ferimentos graves, declarou-se hoje culpado de tentativa de homicídio. Jonty Bravery, 18 anos (17 na altura...

Jovem que empurrou criança na Tate Modern declara-se culpado de tentativa de homicídio
O jovem britânico acusado de empurrar uma criança de seis anos de uma varanda no topo da galeria Tate Modern de Londres, provocando-lhe ferimentos graves, declarou-se hoje culpado de tentativa de homicídio. Jonty Bravery, 18 anos (17 na altura do incidente), compareceu por videoconferência perante o Tribunal de Old Bailey, na capital do Reino Unido. A criança, de nacionalidade francesa e que estava de visita a Londres com a família, sofreu uma hemorragia cerebral e fraturas na coluna, braços e pernas. Depois de meses nos cuidados intensivos, a vítima permanece em recuperação. O incidente deu-se a 04 de agosto, quando o adolescente empurrou a criança de uma plataforma de observação da Tate Modern, à altura do 10.º andar. A criança, um rapaz, acabou por cair num telhado do 5.º andar, cerca de 30 metros mais abaixo. A Tate Modern, um museu de arte moderna situado nas margens do rio Tamisa, é um dos locais mais visitados pelos turistas na capital britânica. Segundo a BBC, o acusado disse ao tribunal que teve aquele comportamento porque queria parecer nas notícias. Bravery vai permanecer detido e terá uma audiência de sentença em fevereiro, devendo até lá ser sujeito a novos testes psicológicos.