Ligações por ‘ferry’ retomadas no Canal da Mancha após passagem da tempestade Ciara

As ligações por 'ferry' no Canal da Mancha entre Calais (França) e Dover (Inglaterra) foram hoje retomadas, apesar do mar ainda agitado, depois de terem sido interrompidas no domingo, devido à passagem da tempestade Ciara. s ligações por 'ferry'...

Ligações por ‘ferry’ retomadas no Canal da Mancha após passagem da tempestade Ciara
As ligações por 'ferry' no Canal da Mancha entre Calais (França) e Dover (Inglaterra) foram hoje retomadas, apesar do mar ainda agitado, depois de terem sido interrompidas no domingo, devido à passagem da tempestade Ciara. s ligações por 'ferry' no Canal da Mancha foram interrompidas por causa dos fortes ventos, tanto no lado francês como do lado britânico. A travessia de barco foi retomada hoje às 05:00 da manhã (04:00 em Lisboa), mas ainda assim alguns 'ferries' tiveram de ser ajudados por rebocadores. A circulação de comboios regionais, suspensa desde domingo à noite, permanece interrompida em toda a rede do norte de França e a empresa pública SNCF ainda prevê fortes distúrbios durante o dia de hoje. Os bombeiros da região disseram que foram realizadas mais de mil intervenções na noite de domingo para segunda-feira, principalmente por queda de árvores ou cabos elétricos e telhados arrancados pela força do vento, mas nenhuma vítima mortal foi registada. Quase 130.000 famílias encontram-se sem eletricidade por causa da tempestade, disse o gerente da rede de distribuição de eletricidade Enedis à agência de notícias France-Presse. As regiões mais afetadas são a Bretanha, Normandia, Grand Est, Ilha de França e a região centro. Todo o norte de França permanece sob alerta laranja devido a ventos violentos, segundo as autoridades meteorológicas do país, que observou rajadas até 139 quilómetros/hora em algumas partes do país. No domingo, aquando da chegada da tempestade Ciara, vários voos foram anulados, as ligações marítimas foram interrompidas entre a França e o Reino Unido e jogos de futebol tiveram de ser adiados, fazendo recear danos, inundações e cortes de eletricidade. No Reino Unido, o país mais afetado pela tempestade, que provocou fortes chuvas e rajadas de mais de 130 quilómetros por hora, os transportes aéreos, ferroviários e marítimos registaram igualmente perturbações. Na cidade escocesa de Perth, três pessoas ficaram feridas na queda parcial do telhado de um bar. Dezenas de voos foram anulados ou atrasados e a British Airways deu a possibilidade aos passageiros, que deveriam chegar ou partir hoje dos aeroportos londrinos, de adiarem o seu voo. A Network Rail, proprietária da rede ferroviária britânica, aconselhou as pessoas a não se deslocarem de comboio hoje a não ser que fosse "absolutamente necessário" e alertou que o tráfego poderia registar perturbações durante a manhã. Várias companhias ferroviárias decidiram reduzir a frequência e velocidade dos comboios.