Liliana Rodrigues sublinha papel da Filosofia na prevenção de discriminações culturais e de género

No Dia Mundial da Filosofia, que se assinala hoje, a professora universitária, investigadora da UMa e ex-deputada madeirense no parlamento Europeu, Liliana Rodrigues, realizou uma conferência na Escola Secundária Francisco Franco, onde abordou...

Liliana Rodrigues sublinha papel da Filosofia na prevenção de discriminações culturais e de género
No Dia Mundial da Filosofia, que se assinala hoje, a professora universitária, investigadora da UMa e ex-deputada madeirense no parlamento Europeu, Liliana Rodrigues, realizou uma conferência na Escola Secundária Francisco Franco, onde abordou questões arroladas à ligação entre a Filosofia e a Política na realidade contemporânea. A oradora convidada proferiu um discurso para os alunos do 10º e 12º ano, sobre a importância da educação filosófica, sublinhando que a Filosofia tem uma dimensão prática de ação, em especial “no trabalho de prevenção do aumento de ‘islamofobias, de ‘xenofobismos’, e da discriminação de género a que assistimos na atualidade, com particular destaque para a realidade europeia”. A ex-deputada apresenta alguns dos desafios para a política Europeia como: a questão da resolução do problema das migrações e as políticas de coesão da UE, essenciais para o Projeto Europeu nas próximas décadas. “Na Política Europeia é e será fundamental uma reflexão com a sociedade civil europeia e com países terceiros, sobre crescimento económico, a redução da pobreza, o incremento do bem-estar entre os cidadãos, a justiça e coesão social e a harmonia que deve existir entre a sociedade, os governos e os mercados, sendo que tal só é possível mediante uma aposta na Educação e formação, alavancas políticas importantíssimas para a promoção da inclusão social, económica e cultural” lê-se em nota de imprensa enviada ao JM. A professora universitária menciona ainda que devem ser cumpridos os objetivos da Educação da União Europeia. Dá como exemplo o desenvolvimento de comunidade partilhada que leva a um auxilio e responsabilidade para com os outros, a fim de se estabelecer uma diversidade da Europa. Para além deste ponto, refere as comunidades multiculturais que se constituem determinantes para o tecido social que acarreta uma “grande importância” para garantir a paz “no velho continente face aos grandes desafios do mundo atual”.