Luís Filipe Vieira realça “reconhecimento a Portugal” pela resposta à pandemia

A escolha de Lisboa e dos estádios da Luz e de Alvalade para acolher, em agosto, a Liga dos Campeões de futebol, numa ‘final a oito', é um "reconhecimento a Portugal", considerou hoje o presidente do Benfica. Luís Filipe Vieira realçou, numa mensagem no sítio oficial dos ‘encarnados', que "esta escolha é um reconhecimento a Portugal e aos portugueses, mas também uma manifestação de confiança e segurança na forma como todos [os portugueses], em comunidade”, têm “sabido responder a esta crise [pandemia de covid-19] e assim minorar os seus impactos aos mais diversos níveis". "O Benfica congratula-se com a decisão da UEFA na escolha de Lisboa e de Portugal como sede da realização dos quartos de final, meias-finais e final da ‘Champions League', que se realizará entre os dias 12 e 23 de agosto, no quadro das circunstâncias absolutamente extraordinárias que se vivem devido à crise pandémica mundial", pode ler-se. Para o presidente benfiquista, esta "é uma escolha que orgulha o futebol português e um meritório reconhecimento à capacidade de organização da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) e à qualidade das infraestruturas existentes no país para a realização de um evento com esta exigência, a começar pelos estádios que serão anfitriões desta fase final da ‘Champions’". "Realçamos também o facto de o nosso Estádio da Luz voltar a ser palco de uma fase final europeia, o que constitui um reconhecimento das opções realizadas na valorização da infraestrutura e um enorme motivo de orgulho", acrescenta Luís Filipe Vieira. "Fez sentido tudo o que fizemos, faz todo o sentido continuar esse esforço. Por nós, por Portugal", conclui o líder ‘encarnado'.

Luís Filipe Vieira realça “reconhecimento a Portugal” pela resposta à pandemia
A escolha de Lisboa e dos estádios da Luz e de Alvalade para acolher, em agosto, a Liga dos Campeões de futebol, numa ‘final a oito', é um "reconhecimento a Portugal", considerou hoje o presidente do Benfica. Luís Filipe Vieira realçou, numa mensagem no sítio oficial dos ‘encarnados', que "esta escolha é um reconhecimento a Portugal e aos portugueses, mas também uma manifestação de confiança e segurança na forma como todos [os portugueses], em comunidade”, têm “sabido responder a esta crise [pandemia de covid-19] e assim minorar os seus impactos aos mais diversos níveis". "O Benfica congratula-se com a decisão da UEFA na escolha de Lisboa e de Portugal como sede da realização dos quartos de final, meias-finais e final da ‘Champions League', que se realizará entre os dias 12 e 23 de agosto, no quadro das circunstâncias absolutamente extraordinárias que se vivem devido à crise pandémica mundial", pode ler-se. Para o presidente benfiquista, esta "é uma escolha que orgulha o futebol português e um meritório reconhecimento à capacidade de organização da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) e à qualidade das infraestruturas existentes no país para a realização de um evento com esta exigência, a começar pelos estádios que serão anfitriões desta fase final da ‘Champions’". "Realçamos também o facto de o nosso Estádio da Luz voltar a ser palco de uma fase final europeia, o que constitui um reconhecimento das opções realizadas na valorização da infraestrutura e um enorme motivo de orgulho", acrescenta Luís Filipe Vieira. "Fez sentido tudo o que fizemos, faz todo o sentido continuar esse esforço. Por nós, por Portugal", conclui o líder ‘encarnado'.