Madeira ‘perde’ e Lei das Finanças Regionais fica como está

Com votos contra de PS, PSD e PEV e abstenções de BE e PCP foi chumbado um dos diplomas que, quiçá, mais interessava ao Governo Regional, na longa maratona de hoje, na Assembleia da República. Em causa estava pedido de suspensão do artigo 16 da Lei das Finanças Regionais, conforme era pretensão da Madeira. No concreto, refere-se ao limite de endividamento, que a Região pretendia que fosse suspenso, de forma a iniciar operações de financiamento para suporte de medidas de apoio às empresas e às famílias madeirenses, neste período de crise de saúde pública, que é também já de crise e económica, com previsões ‘dramáticas’ para o pós-covid.

Madeira ‘perde’ e Lei das Finanças Regionais fica como está
Com votos contra de PS, PSD e PEV e abstenções de BE e PCP foi chumbado um dos diplomas que, quiçá, mais interessava ao Governo Regional, na longa maratona de hoje, na Assembleia da República. Em causa estava pedido de suspensão do artigo 16 da Lei das Finanças Regionais, conforme era pretensão da Madeira. No concreto, refere-se ao limite de endividamento, que a Região pretendia que fosse suspenso, de forma a iniciar operações de financiamento para suporte de medidas de apoio às empresas e às famílias madeirenses, neste período de crise de saúde pública, que é também já de crise e económica, com previsões ‘dramáticas’ para o pós-covid.