Medicamento contaminado deixa 16 bebés com Síndrome do Lobisomem em Espanha

Dezasseis bebés foram afetados pelo Síndrome do Lobisomem depois de tomarem um medicamento contaminado com um produto que previne a queda de cabelo. O omeprazol foi administrado nos bebés para tratar o refluxo gástrico, informa o CM. Os casos,...

Medicamento contaminado deixa 16 bebés com Síndrome do Lobisomem em Espanha
Dezasseis bebés foram afetados pelo Síndrome do Lobisomem depois de tomarem um medicamento contaminado com um produto que previne a queda de cabelo. O omeprazol foi administrado nos bebés para tratar o refluxo gástrico, informa o CM. Os casos, detetados em Espanha, foram agora denunciados pelo Ministério da Saúde de forma a alertar os pais para novos casos.  Note-se que o Síndrome do Lobisomem manifesta-se com o crescimento de cabelo, incluindo em zonas onde este não existe habitualmente. Os bebés contaminados começaram a perder os sintomas do síndrome assim que deixaram de tomar o medicamento. O primeiro alerta para o medicamento contaminado foi dado a 11 de julho, acrescenta publicação do Correio da Manhã. A Agência Espanhola de Medicamentos e Produtos de Saúde teve conhecimento de 13 casos de bebés afetados e ordenou que o lote contaminado fosse retirado do mercado. Mais tarde, a 6 de agosto, voltou a ordenar a retirada de 22 lotes contaminados depois de ser notificada com três novos casos de bebés com Síndrome do Lobisomem em Granada. As análises ao medicamento provaram que os lotes contaminados foram importados pela empresa espanhola Farma-Química Sur SL, sediada em Málaga, a um laboratório na Índia.