Menos casos de gripe mas mais atendimentos no hospital

Os dados da vigilância laboratorial "expressam a co-circulação de vírus influenza do tipo A e B, tendo como referência vinte e cinco casos de gripe", segundo o IASAUDE, identificados em 18 crianças e jovens (idade inferior a 18 anos) e sete utentes...

Menos casos de gripe mas mais atendimentos no hospital
Os dados da vigilância laboratorial "expressam a co-circulação de vírus influenza do tipo A e B, tendo como referência vinte e cinco casos de gripe", segundo o IASAUDE, identificados em 18 crianças e jovens (idade inferior a 18 anos) e sete utentes adultos. Relativamente aos dados anteriores, houve menos oito casos de gripe, apesar dos atendimentos por síndrome gripal serem superiores relativamente à semana anterior. Foram "confirmados laboratorialmente vinte e cinco casos de gripe" na RAM na última semana e desde o inicio do ano já foram registados 142 casos de gripe, 21 dizem respeito à Gripe B. Relativamente à "vigilância laboratorial realizada no Laboratório de Patologia Clínica do SESARAM, que é participante na Rede Portuguesa de Laboratórios para o Diagnóstico da Gripe, entre o início do programa e a última semana foram analisadas "laboratorialmente 554 amostras, com 176 casos positivos para Influenza', sendo que destes 25 foram verificados" na última semana. Os casos identificados correspondem a sete adultos e 18 crianças ou jovens (idade inferior a 18 anos).  Apesar da baixa de casos positivos de gripe, o IASAUDE assinala o aumento do número de "análises laboratoriais efetuadas pelo laboratório" a partir da semana 3 de 2020, que até "então efetuava uma média de 12 exames laboratoriais por semana, passando a efetuar uma média de 75 exames, no período entre a semana 03/2020 e a semana 07/2020". A finalizar, o IASAUDE revela que o número de atendimentos foi de 100, todos por síndrome gripal no Serviço de Urgência Hospitalar e 82 atendimentos nos serviços de atendimento urgente dos Cuidados de Saúde Primários. Representa 3,7% do total dos atendimentos nestes contextos. Assinala-se que, na semana 07 de 2020, 65% dos atendimentos por síndrome gripal em Serviço de Urgência corresponderam a utentes menores de 18 Anos e 7% a utentes com 65 e mais anos. Do total acumulado de atendimentos por síndrome gripal nestes serviços desde o início da época, 62% corresponderam a crianças e jovens (idade inferior a 18 anos) e 6% a utentes com 65 e mais anos.