Miguel Albuquerque apresenta à UE preocupações da Região para o Quadro Financeiro 2021-27

O Presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, participou esta segunda-feira, numa reunião, em Bruxelas, com a Representante permanente da Finlândia junto da União Europeia (UE), país que preside neste semestre ao Conselho Europeu, tendo...

Miguel Albuquerque apresenta à UE preocupações da Região para o Quadro Financeiro 2021-27
O Presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, participou esta segunda-feira, numa reunião, em Bruxelas, com a Representante permanente da Finlândia junto da União Europeia (UE), país que preside neste semestre ao Conselho Europeu, tendo por objetivo sensibilizar para a importância, para as Regiões Ultraperiféricas (RUP), da negociação do Quadro Plurianual e dos regulamentos setoriais respetivos, designadamente ao nível da Política de Coesão, Política Agrícola Comum e Política Comum de Pescas. No encontro, ao mais alto nível, o Chefe do Governo expressou a posição política da Região Autónoma da Madeira em relação ao processo negocial, identificando elementos que pretende ver acolhidos e plasmados no próximo Quadro Plurianual, em linha com uma plena e efetiva aplicação do artigo 349.º do Tratado de Funcionamento. "O artigo 349 do Tratado sobre o Funcionamento da União Europeia, reconhece que os constrangimentos que afetam as nossas regiões necessitam a adoção de medidas específicas, nomeadamente sobre as condições de acesso aos fundos estruturais e aos programas horizontais da União", recordou Miguel Albuquerque na sua intervenção. Do conjunto de preocupações apresentadas à Representante da Presidência Finlandesa do Conselho Europeu, a embaixadora Marja Rislakki, o líder do executivo madeirense vincou a necessidade de se manter a dotação da Política de Coesão, rejeitando que as políticas tradicionais – Coesão e Agricultura – sejam variáveis de ajustamento orçamental face às denominadas novas prioridades da UE, bem como a taxa de cofinanciamento europeu de 85% para as RUP. Ficou igualmente clara a oposição, ao que se apresenta, para já, como impossibilidade, no quadro da atual proposta, apoios da UE à renovação de frotas de pesca maioritariamente constituídas por embarcações de características costeiras e que utilizam artes seletivas, por forma a assegurar uma pesca sustentável e responsável, como é o caso da frota da Região. "Estas embarcações apresentam uma idade elevada – em muitos casos mais de 40 anos –, o que coloca em perigo a própria vida dos nossos pescadores, pelo que é imperioso renovar as nossas frotas para assegurar o exercício desta atividade, permitindo uma renovação geracional, através da integração de jovens pescadores", argumentou o Presidente do Governo. O Chefe do Governo manifestou-se ainda contra o corte de 3,9% da dotação do POSEI, considerando a atual proposta reveladora de uma postura de desinvestimento e de aprofundamento do isolamento das RUP ao nível da Política Agrícola Comum. Reconhecendo o quadro em que decorrem as negociações, em torno da proposta para o próximo Quadro Financeiro Plurianual apresentada pela Comissão Europeia entre maio e junho de 2018, em que ainda não foi possível atingir um consenso, Miguel Albuquerque, lembrou que delas dependem permitir que as RUP e os seus cidadãos alcancem uma verdadeira igualdade de oportunidades no seio da EU. Recordar que, no âmbito dos encontros intercalares de Presidentes das RUP, em Bruxelas, Miguel Albuquerque reúne até terça-feira com o Presidente da Comissão de Desenvolvimento Regional do Parlamento Europeu – comissão com a responsabilidade da negociação da Política de Coesão – e com a Representação de Portugal junto da EU. Paralelamente, também os demais Presidentes da RUP reúnem-se com os Estados de Pertença, sendo objetivo a assinatura de uma declaração política conjunta entre Portugal, França e Espanha e as nove RUP, reforçando, por esta via, os argumentos políticos a serem atendidos no âmbito do Quadro Financeiro Plurianual 2021-27.