Miguel Albuquerque entrega 75 diplomas de formação promovida pela ASA

O presidente do Governo Regional entregou esta tarde diplomas aos 75 formandos que concluíram a Formação em Contexto real de Trabalho, um projeto promovido pela ASA - Associação de Desenvolvimento de Santo António, e sublinhou com agrado o...

Miguel Albuquerque entrega 75 diplomas de formação promovida pela ASA
O presidente do Governo Regional entregou esta tarde diplomas aos 75 formandos que concluíram a Formação em Contexto real de Trabalho, um projeto promovido pela ASA - Associação de Desenvolvimento de Santo António, e sublinhou com agrado o facto de alguns deles terem conseguido oportunidades de trabalho. Miguel Albuquerque disse ter fé de que de uma forma ou de outra os restantes formandos encontrarão trabalho, nomeadamente através da articulação entre a ASA e a Secretaria Regional da Inclusão e dos Assuntos Sociais. Sobre a ASA disse que é uma associação criada para servir a coesão social e ajudar a construir uma sociedade onde todos têm lugar, no caso concreto, habilitando cidadãos para o mundo do trabalho. "Emprego e rendimento é importante para todos, vamos continuar a trabalhar convosco", afirmou o presidente do executivo. A formação decorreu entre os meses de junho e agosto, no âmbito dos projetos sociais delineados pela ASA para o ano em curso. Esta iniciativa foi possível graças à colaboração de 46 entidades, públicas e privadas, que se manifestaram interessadas em acolher os formandos. Agências de viagens, casas de saúde, lares de terceira idade, juntas de freguesia, empresas de aluguer de viaturas (rent-a-car) e de jardinagem, entre outras, contam-se entre as entidades envolvidas. A segunda fase deste projeto começou segunda-feira, com mais 75 formandos, sendo a formação ministrada pela empresa Competir. Marcelo Gouveia, dirigente da ASA, responsável pelo projeto de formação, salientou o apoio do Governo Regional à associação e disse que esta tem outros projetos que pretende concretizar noutros concelhos da Região. Sobre a primeira fase da formação, revelou ao JM que 20% dos formandos conseguiu contrato com as entidades que os acolheram. Acerca do que tem sido a atividade da ASA, o mesmo dirigente salientou, na cerimónia, alguns números, dizendo que no '20 de fevereiro de 2010' apoiou 364 famílias, nos incêndios de 2016 apoiou 281 famílias vítimas dos incêndios e, desde 1999, ajudou na recuperação de 4.200 habitações no concelho. O presidente da asa, Ilídio Castro, também agradeceu o apoio de Albuquerque nos vários momentos em que a associação interveio junto da população e salientou em especial o drama dos incêndios dizendo que sem o apoio do Governo Regional "muitas famílias não voltavam a casa". "Soubemos que houve promessas de outros sítios, mas até ao momento zero, nada veio para a Madeira", sublinhou sem referir nomes ou entidades.