Miguel Albuquerque pede vitória "muito expressiva"

O cabeça de lista do PSD às eleições legislativas da Madeira de 22 de setembro, Miguel Albuquerque, disse hoje que o partido tem de ganhar de "forma muito expressiva" porque socialistas e comunistas estão dispostos a governar mesmo que percam....

Miguel Albuquerque pede vitória "muito expressiva"
O cabeça de lista do PSD às eleições legislativas da Madeira de 22 de setembro, Miguel Albuquerque, disse hoje que o partido tem de ganhar de "forma muito expressiva" porque socialistas e comunistas estão dispostos a governar mesmo que percam. Miguel Albuquerque fez este alerta no comício no Loreto, no concelho da Calheta, a oeste da Madeira. "Mas, atenção, nós temos e vamos ganhar mas é preciso termos a noção que esse cavaleiro sorridente [Paulo Cafôfo candidato do PS] , que está ao serviço de António Costa, já disse que estava disposto a fazer uma coligação, uma geringonça local, na Madeira, com comunistas, comunistas radicais para chumbar o programa do PSD e governar a Madeira com os comunistas e comunistas radicais, mesmo perdendo as eleições". "Por isso, para o PPD da Madeira, partido da autonomia, não basta ganhar as eleições, é preciso termos uma votação muito expressiva e o grande apoio do povo madeirense", declarou. "Estamos mais uma vez unidos para mais uma vez enfrentarmos a ofensiva socialista centralista que nos desafia para mais um combate e nós dizemos, hoje, aqui, na Calheta, que, na Madeira, mandam os madeirenses, aqui Lisboa não manda, aqui Lisboa não vai mandar e o PPD vai ganhar", disse. Insistindo, Miguel Albuquerque acrescentou: "E não venham com conversas, o povo madeirense sabe o que é, sabe o que quer e sabe para onde vai, o povo madeirense não se deixa iludir com os embustes, os foguetórios, as mentiras e as aldrabices dos socialistas". "Todos nós sabemos o que eles querem, querem entregar o poder a António Costa para ser António Costa a mandar de Lisboa mas, o que vai acontecer no dia 22, é que o seu mandatário vai sofrer a sua segunda grande derrota na Madeira nas eleições regionais", assegurou.