Miguel Albuquerque visita amanhã as obras de requalificação do cais da Ponta do Sol

O presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, visitará amanhã, dia 7 de janeiro, pelas 15 horas, as obras, já concluídas, de requalificação do cais da Ponta do Sol. O investimento do Governo Regional, através da Administração de Portos...

Miguel Albuquerque visita amanhã as obras de requalificação do cais da Ponta do Sol
O presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, visitará amanhã, dia 7 de janeiro, pelas 15 horas, as obras, já concluídas, de requalificação do cais da Ponta do Sol. O investimento do Governo Regional, através da Administração de Portos da Madeira ultrapassou os 700 mil euros, com comparticipação comunitária na ordem dos 85%. A primeira fase incidiu na manutenção da falésia, com a reabilitação da proteção de taludes, de modo a devolver a segurança àquela infraestrutura portuária, preservando o património existente e promovendo um destino turístico, que pretende cativar os visitantes. Decorreram depois os calcetamentos, a remoção e colocação de novos capeamentos nos muros, em cantaria regional, a execução de pavimentos em calçada madeirense e a reabilitação dos pavimentos em betão, a reparação das escadas em cantaria, a execução de revestimentos e a pintura dos mesmos e a colocação de guardas metálicas e iluminação pública. Todas as intervenções de recuperação e consolidação deste património regional tiveram sempre em atenção a preservação e reutilização dos materiais originais, tendo os trabalhos, liderados pela APRAM, envolvido várias instituições, nomeadamente a Direção Regional de Cultura e a própria Câmara da Ponta do Sol. Projetado pelo engenheiro Tibério August Blanc, este cais foi construído, entre os anos de 1848 e 1850, junto à casa da guarda e da antiga prisão escavada na rocha. Até finais do século XIX, foi o porto secundário mais importante da Madeira, com um movimento médio anual de cerca de 8 mil toneladas de produtos da terra e granéis alimentícios, importados do Funchal para a população local. Além de ter servido para o embarque e desembarque de pessoas e bens, o Cais da Ponta do Sol funcionou também como troço do caminho real de ligação ao Lugar de Baixo, aberto posteriormente na rocha.