Miguel de Sousa atira-se a invejosos e diz que a Madeira é aquela que menos apoios recebe

Miguel de Sousa, presidente da Assembleia Geral do Clube Desportivo Nacional, foi muito crítico na sua intervenção no aniversário do Clube, que hoje se assinala. Falou dos tempos de glória do clube e sobretudo no facto de o Funchal ter sido...

Miguel de Sousa atira-se a invejosos e diz que a Madeira é aquela que menos apoios recebe
Miguel de Sousa, presidente da Assembleia Geral do Clube Desportivo Nacional, foi muito crítico na sua intervenção no aniversário do Clube, que hoje se assinala. Falou dos tempos de glória do clube e sobretudo no facto de o Funchal ter sido a capital do futebol em Portugal. "Foram tempos de glória do Nacional mais foi sobretudo a afirmação de uma Autonomia que nunca será demasiada e não podemos permitir que alguma vez seja escassa", adiantou ainda.  Miguel de Sousa lembrou que, em dez anos, os clubes madeirenses passaram a ser dos menos apoiados em Portugal. " Tanto falaram e invejaram o apoio público que nos era concedido, de forma absolutamente transparente e cristalina, que hoje todos parecem ter mais do que nós e ninguém parece querer saber como", atirou. Totenham, o estádio publicitava férias na Ilha de Malta. Quanto custa ? Nos nossos estádios não se aproveita a oportunidade. Já paga. Ainda que os nossos maiores clubes sejam máquinas desportivas ao serviço do desporto regional todo este enquadramento fiscal, económico e turístico, extravasa a política desportiva. O Nacional é um misto de agente desportivo de enorme ecletismo, com centenas de jovens praticantes de diversas modalidades, e simultaneamente um activo protagonista económico com reflexo directo na economia da Madeira. Não pode ser tratado apenas como instrumento do nosso desporto. São duas realidades que devem ser tratadas por visões políticas distintas. Tem o lado desportivo e o lado económico.