MPT retira confiança política ao deputado municipal Roberto Vieira

O Partido da Terra (MPT) decidiu retirar a confiança política ao deputado municipal do Funchal, Roberto Vieira, na sequência da sua anunciada intenção de encabeçar as listas de outra força partidária às eleições para a Assembleia Legislativa...

MPT retira confiança política ao deputado municipal Roberto Vieira
O Partido da Terra (MPT) decidiu retirar a confiança política ao deputado municipal do Funchal, Roberto Vieira, na sequência da sua anunciada intenção de encabeçar as listas de outra força partidária às eleições para a Assembleia Legislativa da Madeira de 22 de setembro. O MPT entende que a "política deve ser vista e encarada como uma actividade nobre para servir as populações e nunca delas se servir, e que há princípios e valores éticos que não podem ser ultrapassados ou violados sob pena de se desvirtuar a própria essência da actividade política como a arte do bem comum".  "O Partido da Terra lamenta a falta de ética deste Deputado Municipal perante o Partido através do qual foi eleito nas autárquicas de 1 de Outubro de 2017, bem como o desrespeito perante os munícipes do Funchal, que, a meio de um mandato autárquico, veem a defesa das causas sociais defendidas durante a campanha eleitoral autárquica cederem perante a ambição política e os interesses pessoais. Na política mais do que parecer honesto, importa, de facto, sê-lo, e as atitudes e posturas pouco honestas do Deputado Municipal Roberto Vieira (que durante cerca de sete anos à frente do MPT-Madeira conseguiu reduzir em mais de 92% o eleitorado do MPT), são manifestamente contrárias aos mais elementares valores da seriedade e aos pilares ideológicos humanistas do Partido que representava no Órgão Autárquico de fiscalização do Executivo Municipal do Funchal, pelo que o Partido da Terra-MPT, não podendo pactuar com situações dúbias e comportamentos social e politicamente reprováveis, deliberou retirar-lhe a confiança política, desmarcando-se, a partir da presente data, de todo e qualquer comentário pessoal, intervenção pública ou moção apresentada por este eleito na Assembleia Municipal do Funchal", lê-se no comunicado.