Mulher britânica corre risco de morte se virar a cabeça para o lado errado

Rachel Pighills, de 33 anos de idade, não pode girar a cabeça para o lado esquerdo, pois tem várias condições que afetam a sua medula espinal e a sua cabeça, conforme escreve a BBC citada pelo site Notícias ao Minuto.  "O meu cérebro está a...

Mulher britânica corre risco de morte se virar a cabeça para o lado errado
Rachel Pighills, de 33 anos de idade, não pode girar a cabeça para o lado esquerdo, pois tem várias condições que afetam a sua medula espinal e a sua cabeça, conforme escreve a BBC citada pelo site Notícias ao Minuto.  "O meu cérebro está a desmoronar-se sobre o meu canal vertebral e a parte posterior da minha cabeça está instável. Desloca-se parcialmente quando me viro para a esquerda. Se se deslocar totalmente, é decapitação interna e eu morreria de imediato", explicou. Rachel usa um colar cervical de forma a evitar deslocações, mas caso o seu uso seja prolongado, corre o risco de perder massa muscular, o que também seria perigoso na sua condição. Para resolver a situação, a britânica tenciona submeter-se a uma operação dupla: primeiro para remover um osso que lhe permitiria aliviar a pressão sobre o tronco encefálico e depois para fundir corretamente o pescoço e o crânio. De acordo com as mesmas fontes, só três cirurgiões podem realizar esta operação, sendo que um deles está em Barcelona, que custa cerca de 135 mil libras (mais de 156 mil euros). Para fazer face às despesas, Rachel abriu uma conta na plataforma de financiamento coletivo GoFundMe.