Mulher com cancro sofria agressões verbais e físicas

O caso remete-nos até à freguesia de Águeda, onde um homem de 59 anos foi condenado com uma pena suspensa de três anos por ser indiciado pelo crime de violência domestica sobre a mulher que sofria de cancro. A história de ambos começou em 1992,...

Mulher com cancro sofria agressões verbais e físicas
O caso remete-nos até à freguesia de Águeda, onde um homem de 59 anos foi condenado com uma pena suspensa de três anos por ser indiciado pelo crime de violência domestica sobre a mulher que sofria de cancro. A história de ambos começou em 1992, e rapidamente se transformou num filme de terror. Foi depois do filho de ambos nascer, em 1993, que tudo começou.  O homem insultava a companheira “muitas vezes por recusa em manter relacionamento sexual”. De acordo com uma notícia do Correio da Manhã, chegou a empurra-la por uma escada e foram vários os atos violentos. Em 2015, a mulher realizou a cirurgia para retirar a mama, e três anos depois decidiu deixar a residência que ambos compartilhavam. Contudo, o agressor não parou de procura-la tendo a vítima chegado ao ponto de dar a chave da nova residência, para que este pudesse confirmar que não tinha nenhum amante. Agora, o Tribunal de Aveiro decidiu aplicar a pena suspensa de três anos de prisão, estando o agressor impedido de contactar a mulher.