Museu da Música Tradicional Madeirense preterido a favor de 'Max'

O Museu da Música Tradicional Madeirense, um projeto dos Xarabanda, vai continuar a marcar passo. Para o local, pretendido pela associação, um edifício do Governo Regional, na Rua Nova de São pedro, estará prevista a instalação de um museu...

Museu da Música Tradicional Madeirense preterido a favor de 'Max'
O Museu da Música Tradicional Madeirense, um projeto dos Xarabanda, vai continuar a marcar passo. Para o local, pretendido pela associação, um edifício do Governo Regional, na Rua Nova de São pedro, estará prevista a instalação de um museu dedicado ao artista madeirense Max. Numa conferência de imprensa realizada esta tarde, a associação deu a conhecer aos jornalistas, que a Secretaria Regional do Turismo e Cultura (SRTC) vai proporcionar uma nova sede aos Xarabanda, no edifício em questão (antiga sede da Junta de Freguesia de São Pedro), mas que o espaço disponibilizado não inclui o rés-do-chão para onde projetavam a instalação do Museu da Música Tradicional Madeirense. Considerando que não faz sentido o funcionamento de um museu num piso superior, e também porque o espólio reunido ao longo de quatro décadas, merece outra dimensão e dignidade, Jorge Torres, sócio de longa data dos Xarabanda, responsável pela apresentação do museu aos jornalistas, disse que este projeto é para já inviável. Ainda que não quisesse revelar a intenção do Governo para o espaço pretendido, no rés-do-chão, por entender que não lhe competia essa função, Jorge Torres acabaria por referir um núcleo museológico dedicado ao artista madeirense Max (cujo centenário do nascimento foi assinalado em 2018) como o 'concorrente' com o museu dos Xarabanda. Refira-se que a criação do Museu do Max é uma das medidas do Governo Regional para os próximos quatro anos, no âmbito da Cultura. Entretanto, os Xarabanda vão continuar por mais algum tempo também na acanhada sede da Travessa das Capuchinhas e desenvolver um plano de atividades para o qual, referiu Rui Camacho, contam com o apoio do Governo Regional (através da SRTC) e também da Câmara Municipal do Funchal. O lançamento de um livro de contos populares inédito e um concerto dos 39 anos dos Xarabanda são dois dos muitos eventos que a associação vai realizar ao longo do ano.