Novas tabelas de IRS para a Madeira já foram publicadas: confira os seus descontos

É casado, pensionista ou solteiro?  Saiba o que vai descontar, com as novas tabelas de retenção na fonte sobre rendimentos do trabalho dependente e pensões auferidas por titulares residentes na Madeira, já aprovadas e publicadas para vigorarem...

Novas tabelas de IRS para a Madeira já foram publicadas: confira os seus descontos
É casado, pensionista ou solteiro?  Saiba o que vai descontar, com as novas tabelas de retenção na fonte sobre rendimentos do trabalho dependente e pensões auferidas por titulares residentes na Madeira, já aprovadas e publicadas para vigorarem durante o ano 2020.  A partir de agora, o valor dos salários ou pensões a partir do qual se começa a ser tributado em sede de IRS sobe de 654 para 659 euros mensais, segundo as novas tabelas de retenção na fonte.  Segundo as novas tabelas de retenção na fonte de IRS para 2020, um trabalhador solteiro, por exemplo, com um rendimento bruto mensal de 685 euros passa, com as novas tabelas, a reter 0,1%, o que significa, compartivamente a 2019 em que ficava retido 3,9%, que vai reter menos 26 euros todos os meses (364 euros no final do ano). Já um trabalhador casado, dois titulares, com dois filhos e um rendimento bruto mensal de 2.090 euros, vê a sua taxa de retenção reduzir de 20% para 18,9%, pagando menos de imposto todos os meses 23,00 euros (322 euros no final do ano). Um pensionista casado, único titular, com um rendimento bruto mensal de 765 euros, verá a sua taxa de retenção na fonte passar dos 2,4 % para os 0,7% pelo que descontará menos 13 euros a partir de agora (menos 182 euros no conjunto do ano). "As novas tabelas refletem o continuo desagravamento fiscal, para além da sua adequação à taxa de inflação e a atualização automática do valor do mínimo de existência, o progressivo esforço de ajustamento entre as retenções na fonte e o valor de imposto a reter decorrente das alterações aprovadas em matéria de Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares, nomeadamente, a atualização dos rendimentos coletáveis em 0.3%", explica a vice-presidência do Governo Regional.