Núcleo de Emigrantes do PSD/Madeira lamenta factos ocorridos na Venezuela e expressa a sua solidariedade

O Núcleo de Emigrantes do PSD/Madeira lamenta profundamente os factos ocorridos nos últimos dias na Venezuela e condena, categoricamente, a violência exercida pelos sequazes de Nicolas Maduro. O regime ditatorial “que por, agora, governa a...

Núcleo de Emigrantes do PSD/Madeira lamenta factos ocorridos na Venezuela e expressa a sua solidariedade
O Núcleo de Emigrantes do PSD/Madeira lamenta profundamente os factos ocorridos nos últimos dias na Venezuela e condena, categoricamente, a violência exercida pelos sequazes de Nicolas Maduro. O regime ditatorial “que por, agora, governa a Venezuela, que hasteia a bandeira do socialismo, demonstrou, mais uma vez, perante o mundo inteiro, o seu espírito antidemocrático e totalitarista, atacando novamente a Democracia e o Estado de Direito na Venezuela”, afirmam. O Núcleo de Emigrantes do PSD/Madeira repudia as barbaridades perpetradas pelas forças armadas e pelos corpos de polícia política do regime contra deputados legitimamente eleitos, que representam a maioria parlamentar venezuelana, bem como contra o presidente da República interino, Juan Guaidó. “O regime socialista de Nicolas Maduro, repudiado por mais do 85% dos venezuelanos, impediu, por via da força e da violência, que Juan Guaidó tomasse posse como Presidente da Assembleia Legislativa Nacional da Venezuela, nos termos previstos na Constituição, atentando contra a integridade física dos representantes da oposição e ultrajando a integridade moral de toda uma nação”, referem, manifestando a sua solidariedade com o povo venezuelano e os cerca de 300 mil portugueses e lusodescendentes que fazem vida na Venezuela, “elevando a sua voz em defesa dos princípios de liberdade, de justiça e de democracia”.