Núcleo Regional da Liga Portuguesa Contra o Cancro assinala 33.º aniversário

O Núcleo Regional da Madeira da Liga Portuguesa Contra o Cancro (NRM - LPCC) celebra hoje 33 anos de uma missão de "agir na promoção da saúde, na prevenção do cancro e no estímulo à formação e investigação em oncologia." "Em 1986, o Dr. Camacho...

Núcleo Regional da Liga Portuguesa Contra o Cancro assinala 33.º aniversário
O Núcleo Regional da Madeira da Liga Portuguesa Contra o Cancro (NRM - LPCC) celebra hoje 33 anos de uma missão de "agir na promoção da saúde, na prevenção do cancro e no estímulo à formação e investigação em oncologia." "Em 1986, o Dr. Camacho de Freitas iniciou contactos junto da LPCC em Lisboa, no sentido de ser criado o Núcleo Regional da Madeira. Foi sugerido o nome da D. Maria de Lourdes Sá Fernandes por esta ter exercido voluntariado no IPO de Lisboa. Aceite o convite, foi indigitada pela Liga Nacional para formar na Madeira o Núcleo Regional da Liga Portuguesa Contra o Cancro em reunião do dia 29 de Dezembro de 1986. Desde então já tivemos várias direcções superiormente encabeçadas pela Dr.ª Teresa Tomé e pela D. Isabel Veiga França", conta Ricardo Sousa, atual presidente da direção do Núcleo Regional da Madeira da Liga Portuguesa Contra o Cancro, numa nota enviada à comunicação social.  Atualmente, o NRM - LPCC possui uma sede, na Rua Elias Garcia, uma Casa da Liga no Hospital Dr. Nélio Mendonça, uma Delegação no Porto Santo, uma Delegação em Machico e uma Delegação em Santana. Existem também grupos de voluntários na Calheta e no Porto Moniz. "O facto de hoje existirem cada vez mais sobreviventes de cancro constitui um prémio e um incentivo para continuarmos a fazer mais e melhor na justa medida das nossas capacidades e a contribuir para o apoio a doentes e familiares que a doença tanto fragiliza", acrescenta a mesma nota de Ricardo Sousa, que agradece publicamente a "dedicação, o envolvimento, o profissionalismo e o compromisso dos órgãos sociais do NRM – LPCC, dos funcionários, dos sócios e dos voluntários que ao longo destes 33 anos tornaram a vida de muitos doentes e famílias um pouco melhor."