O Moniz apresenta 'Carga d'Água' no terceiro dia do festival

'Carga d’Água' é o nome da curta apresentada a concurso pel‘O Moniz - Carlos Varela no terceiro dia de festival de teatro do Liceu. O XXIX Festival Carlos Varela  festival acontece integralmente online no canal do Youtube  O Moniz - Carlos Varela (https://bit.ly/3exrk6b). A curta-metragem desenvolvida pelo grupo da casa, lançada às 8h00, aborda, em quatro sequências, as diferentes conexões semânticas, imagens, sons e ritmos que a palavra água convoca. Os pequenos detalhes da vida são como “gotas de água vistas ao microscópio”. Os instantes transformam-se em “gotas de memória do que já passou”. A água cura a miséria humana e faz sonhar com “uma janela de todas as oportunidades”. A água desagua na língua através de diferentes expressões idiomáticas e provérbios. A curta fez ecoar a ligação íntima e primordial do ser com a água, através de textos de Arthur Schopenhauer, Fernando Pessoa, João Cabral de Melo Neto, Osho, Mia Couto e texto original de Alzira Mendes. O Clube de Teatro da EBS do Porto Santo trouxe, às 8h15, “O homem-pássaro”, texto original do professor José Campinho que teve por objetivo assinalar o centenário do primeiro voo entre Lisboa e a Madeira, em março de 1921. O grupo propõe um viagem ao imaginário da aviação, de Ícaro à passarola de Bartolomeu de Gusmão. “Enterrar os mortos e cuidar dos vivos!” é o trabalho desenvolvido pelo Clube de Teatro da EB23 do Estreito de Câmara de Lobos, disponível às 8h30. A partir da figura de Marquês de Pombal, faz-se ecoar um texto de Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada. Seguiu-se, às 8h45, Entreato II, com testemunhos de antigos alunos dos grupos de Teatro. Juntamente com as curtas, a organização disponibilizou ao público um link para votação com os itens ponderados nos prémios finais.  

O Moniz apresenta 'Carga d'Água' no terceiro dia do festival
'Carga d’Água' é o nome da curta apresentada a concurso pel‘O Moniz - Carlos Varela no terceiro dia de festival de teatro do Liceu. O XXIX Festival Carlos Varela  festival acontece integralmente online no canal do Youtube  O Moniz - Carlos Varela (https://bit.ly/3exrk6b). A curta-metragem desenvolvida pelo grupo da casa, lançada às 8h00, aborda, em quatro sequências, as diferentes conexões semânticas, imagens, sons e ritmos que a palavra água convoca. Os pequenos detalhes da vida são como “gotas de água vistas ao microscópio”. Os instantes transformam-se em “gotas de memória do que já passou”. A água cura a miséria humana e faz sonhar com “uma janela de todas as oportunidades”. A água desagua na língua através de diferentes expressões idiomáticas e provérbios. A curta fez ecoar a ligação íntima e primordial do ser com a água, através de textos de Arthur Schopenhauer, Fernando Pessoa, João Cabral de Melo Neto, Osho, Mia Couto e texto original de Alzira Mendes. O Clube de Teatro da EBS do Porto Santo trouxe, às 8h15, “O homem-pássaro”, texto original do professor José Campinho que teve por objetivo assinalar o centenário do primeiro voo entre Lisboa e a Madeira, em março de 1921. O grupo propõe um viagem ao imaginário da aviação, de Ícaro à passarola de Bartolomeu de Gusmão. “Enterrar os mortos e cuidar dos vivos!” é o trabalho desenvolvido pelo Clube de Teatro da EB23 do Estreito de Câmara de Lobos, disponível às 8h30. A partir da figura de Marquês de Pombal, faz-se ecoar um texto de Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada. Seguiu-se, às 8h45, Entreato II, com testemunhos de antigos alunos dos grupos de Teatro. Juntamente com as curtas, a organização disponibilizou ao público um link para votação com os itens ponderados nos prémios finais.