Ordem dos Engenheiros defende ser urgente reduzir perdas de água

Mais de metade da água potável que se disponibiliza aos madeirenses perde-se nas redes de abastecimento público. Conscientes desta problemática, a Ordem dos Engenheiros organizou esta quarta-feira uma sessão temática sob o tema ‘Diminuição...

Ordem dos Engenheiros defende ser urgente reduzir perdas de água
Mais de metade da água potável que se disponibiliza aos madeirenses perde-se nas redes de abastecimento público. Conscientes desta problemática, a Ordem dos Engenheiros organizou esta quarta-feira uma sessão temática sob o tema ‘Diminuição de Perdas de Água em Sistemas Distribuidores num contexto de Alterações Climáticas - Aplicação a Concelhos da Região Autónoma da Madeira’. A Ordem dos Engenheiros preconiza que, “num contexto de anos hidrológicos cada vez mais secos, é impossível que a Madeira continue a apresentar capitações elevadíssimas, muito acima do que é considerado razoável numa sociedade evoluída e num contexto de proteção dos nossos recursos hídricos e do património natural”. Assim, frisa ser “urgente adotar medidas de redução efetiva da quantidade de água que se perde nas redes públicas, na medida em que essas perdas representam menores disponibilidades para o regadio e para a natureza”. Nesse contexto, a Ordem contou com a presença do engenheiro Rui Silva Santos, da Empresa RSS – Redes e Sistemas de Saneamento, para uma sessão debate que encheu o auditório da sede da Ordem dos Engenheiros.