"Os trabalhadores são as maiores vitimas daqueles que têm desgovernado o país"

A coordenação regional do Partido RIR aproveitou este 1º de maio para saudar todos os trabalhadores, mas diz que "não pode deixar passar em claro, que foram e são os trabalhadores, as maiores vitimas daqueles que têm desgovernado o país, pós o 25 de abril". Numa nota enviada à comunicação social, Roberto Vieira começa por acusar "a Esquerda Caviar" que, "durante 4 anos, toda ela de mãos dadas (PS,BE,CDU e PAN), em vez de defenderem os trabalhadores, aqueles que diziam defender, fizeram exatamente o contrário, aumentaram a idade da reforma, aumentaram impostos, congelaram salários, travaram a progressão de carreiras, facilitaram o despedimento, entre tantas outras medidas, que levaram e levam os trabalhadores para a pobreza". "Não eram estas as políticas que os «camaradas» diziam defender, pelo contrário apregoavam aos quatro ventos, que eram defensores dos trabalhadores", refere, salientando que, hoje, "as políticas levadas a cabo, pelo partido socialista, são ainda mais perigosas, pois para alem dos partidos ditos de esquerda, tem ainda o apoio do Deputado Rui Rio, o que vai levar muitos trabalhadores ao desemprego e à perda de mais direitos". "As recentes medidas do desgoverno socialista, numa altura de pandemia, foi anunciar que aqueles que menos ganham, terão que descontar cerca de 29 euros no seu salário, quando no salário dos 'Tubarões' ninguém toca. Por estas e muitas outras razões, o Partido RIR, apela a todos os trabalhadores, que não baixem os braços, que em eleições futuras, usem a arma do voto, contra todos aqueles que os enganaram e roubaram e em seu nome, chegaram ao poder, para defender os seus direitos, em vez dos direitos do povo que os elegeu. Vamos reconquistar abril e o 1º de maio, pois o povo é quem mais ordena!", afirma Roberto Vieira no final da nota,

"Os trabalhadores são as maiores vitimas daqueles que têm desgovernado o país"
A coordenação regional do Partido RIR aproveitou este 1º de maio para saudar todos os trabalhadores, mas diz que "não pode deixar passar em claro, que foram e são os trabalhadores, as maiores vitimas daqueles que têm desgovernado o país, pós o 25 de abril". Numa nota enviada à comunicação social, Roberto Vieira começa por acusar "a Esquerda Caviar" que, "durante 4 anos, toda ela de mãos dadas (PS,BE,CDU e PAN), em vez de defenderem os trabalhadores, aqueles que diziam defender, fizeram exatamente o contrário, aumentaram a idade da reforma, aumentaram impostos, congelaram salários, travaram a progressão de carreiras, facilitaram o despedimento, entre tantas outras medidas, que levaram e levam os trabalhadores para a pobreza". "Não eram estas as políticas que os «camaradas» diziam defender, pelo contrário apregoavam aos quatro ventos, que eram defensores dos trabalhadores", refere, salientando que, hoje, "as políticas levadas a cabo, pelo partido socialista, são ainda mais perigosas, pois para alem dos partidos ditos de esquerda, tem ainda o apoio do Deputado Rui Rio, o que vai levar muitos trabalhadores ao desemprego e à perda de mais direitos". "As recentes medidas do desgoverno socialista, numa altura de pandemia, foi anunciar que aqueles que menos ganham, terão que descontar cerca de 29 euros no seu salário, quando no salário dos 'Tubarões' ninguém toca. Por estas e muitas outras razões, o Partido RIR, apela a todos os trabalhadores, que não baixem os braços, que em eleições futuras, usem a arma do voto, contra todos aqueles que os enganaram e roubaram e em seu nome, chegaram ao poder, para defender os seus direitos, em vez dos direitos do povo que os elegeu. Vamos reconquistar abril e o 1º de maio, pois o povo é quem mais ordena!", afirma Roberto Vieira no final da nota,