Paulino Ascenção espera uma boa participação no ato eleitoral

O cabeça de lista do BE às eleições legislativas da Madeira, Paulino Ascensão, disse hoje esperar uma boa participação no ato eleitoral de hoje lembrando que durante muitos anos não foi possível às pessoas votarem. "Espero que haja boa participação,...

Paulino Ascenção espera uma boa participação no ato eleitoral
O cabeça de lista do BE às eleições legislativas da Madeira, Paulino Ascensão, disse hoje esperar uma boa participação no ato eleitoral de hoje lembrando que durante muitos anos não foi possível às pessoas votarem. "Espero que haja boa participação, o tempo, por acaso, contribui para tal, está bom tempo, durante muitos anos muita gente ainda se lembra que não era possível votar, muita gente lutou para que fosse possível esse direito, uns perderam a vida e outros sofreram custos pessoais muito grandes", lembrou. Paulino Ascensão disse ainda esperar que "as pessoas participem e não deixem a decisão por mãos alheias". Quanto aos objetivos para o partido, o coordenador regional do BE adiantou que "é fazer melhor do que as anteriores [eleições] sem nenhuma meta especificada". O Bloco de Esquerda (BE) apresenta como cabeça de lista às eleições legislativas regionais de 22 de setembro o seu coordenador regional Paulino Ascensão. O BE inaugurou a sua presença na Assembleia Legislativa da Madeira nas eleições de 17 de outubro de 2004, elegendo um deputado com 5.035 votantes (3,66%), que manteve nas eleições seguintes. No sufrágio de 2011, porém, ao atingir apenas 2.512 votantes (1,70%), perdeu o seu único deputado. Herdeiro da UDP, este partido chegou a ter, nas eleições de 09 de outubro de 1988, com 9.687 votantes (7,73%) e três deputados na Assembleia Legislativa. O BE quer contribuir para "um equilíbrio de forças" no governo da Madeira, pelo que considera que a sociedade madeirense "não vai colocar os ovos no mesmo cesto". As eleições regionais legislativas da Madeira decorrem hoje, com 16 partidos e uma coligação a disputar os 47 lugares no parlamento regional. PDR, CHEGA, PNR, BE, PS, PAN, Aliança, Partido da Terra-MPT, PCTP/MRPP, PPD/PSD, Iniciativa Liberal, PTP, PURP, CDS-PP, CDU (PCP/PEV), JPP e RIR são as 17 candidaturas validadas para estas eleições, com um círculo único. Nas regionais de 2015, os sociais-democratas seguraram a maioria absoluta - com que sempre governaram a Madeira - por um deputado, com 24 dos 47 parlamentares.