PCP apresenta voto de saudação à luta dos trabalhadores da Provise

O PCP mostrou-se hoje “solidário” com a luta dos trabalhadores da Empresa de Segurança da Provise que estão com salários em atraso. Ricardo Lume, deputado do PCP, disse que são pelo menos 30, os vigilantes da referida empresa que se encontram...

PCP apresenta voto de saudação à luta dos trabalhadores da Provise
O PCP mostrou-se hoje “solidário” com a luta dos trabalhadores da Empresa de Segurança da Provise que estão com salários em atraso. Ricardo Lume, deputado do PCP, disse que são pelo menos 30, os vigilantes da referida empresa que se encontram com ordenados em atraso referentes à totalidade do mês de dezembro, bem como o atraso no pagamento do subsídio de alimentação referentes a outubro, novembro e dezembro e, ainda, o pagamento a alguns trabalhadores o valor referente ao trabalho suplementar desde o mês de maio de 2019. O deputado referiu do mesmo modo que “os salários em atraso são um flagelo que afecta a vida laboral e familiar dos trabalhadores. É inconcebível que após o trabalhador cumprir com a sua parte, no que diz respeito ao contrato de trabalho que a entidade empregadora não cumpra com a sua obrigação de pagar o salário, criando assim dificuldades económicas a quem vive da sua força de trabalho”. “Portarias como a do Arquivo do Funchal, do Instituto de Emprego, da Escola do Carmo, da Escolada Ribeira Brava, do Laboratório Regional e do instituto do Vinho são asseguradas por trabalhadores com salários em atraso” acusou Lume indicando que “o Governo Regional como entidade que usufrui dos serviços prestados por trabalhadores com salários em atraso tome as devidas medidas para regularizar a situação presente e evitar situações idênticas no futuro”. O deputado do PCP referiu que foi entregue hoje no Parlamento Regional um voto intitulado ‘Solidariedade com a luta dos trabalhadores da Provise’ a fim de sensibilizar para a resolução deste “grave” problema.