PCP reivindica majoração de 2% nos apoios sociais aos residentes das regiões autónomas

O segundo diploma em debate no plenario madeirense, nesta terça feira, volta a ser do PCP. Desta feita, Ricardo Lume direciona-se para a República, aí reivindicando uma majoração de dois por cento nos apoios sociais aos residentes das regiões autónomas. O deputado comunista reconhece que nas matérias que dizem respeito a essas regiões, como majoração do salário mínimo e/ou subsídio de insularidade, mas sendo esta uma matéria da Segurança Social, logo de responsabilidade de Lisboa, deve ser aí determinada.

PCP reivindica majoração de 2% nos apoios sociais aos residentes das regiões autónomas
O segundo diploma em debate no plenario madeirense, nesta terça feira, volta a ser do PCP. Desta feita, Ricardo Lume direciona-se para a República, aí reivindicando uma majoração de dois por cento nos apoios sociais aos residentes das regiões autónomas. O deputado comunista reconhece que nas matérias que dizem respeito a essas regiões, como majoração do salário mínimo e/ou subsídio de insularidade, mas sendo esta uma matéria da Segurança Social, logo de responsabilidade de Lisboa, deve ser aí determinada.