PCTP/MRPP afirma que respeita o vencedor e a decisão do povo

A cabeça de lista do PCTP/MRPP às legislativas regionais da Madeira, Fernanda Calaça, considerou hoje que “o que é bom para a região é o que o povo quer”, acrescentando que respeita quem ganhou as eleições de domingo. Em declarações à agência...

PCTP/MRPP afirma que respeita o vencedor e a decisão do povo
A cabeça de lista do PCTP/MRPP às legislativas regionais da Madeira, Fernanda Calaça, considerou hoje que “o que é bom para a região é o que o povo quer”, acrescentando que respeita quem ganhou as eleições de domingo. Em declarações à agência Lusa, a candidata afirmou que o resultado “foi uma surpresa um bocado grande” porque “as pessoas desta vez apostaram mais para os dois partidos, PS e PSD”. Questionada sobre a histórica perda da maioria absoluta do PSD nestas eleições, Fernanda Calaça defendeu que “o povo é o mais soberano” e quem decide os seus governantes. “Vivemos numa democracia, não se pode impor nada a ninguém, as pessoas escolhem, são livres de escolher e acharam que deviam apostar nesses dois”, reforçou a candidata. Sobre o resultado do PCTP/MRPP, que obteve apenas 0,42% dos votos (601), a cabeça de lista referiu que esperava ser eleita, reforçando uma vez mais que quem decide são as pessoas. O PSD venceu hoje as eleições legislativas regionais da Madeira, com 39,42% dos votos, mas perdeu, pela primeira vez, a maioria absoluta, elegendo 21 dos 47 deputados. De acordo com informação disponibilizada pela Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna, o PS obteve 35,76% e elegeu 19 deputados. O CDS-PP, com 5,76% dos votos e três deputados, foi a terceira força política mais votada, seguido pelo JPP, com 5,47% e também três parlamentares. A CDU conquista um lugar, depois de alcançar 1,80% dos votos. Mais nenhum partido conseguiu eleger deputados para a Assembleia Legislativa da Madeira, que tem um total de 47. A abstenção foi de 44,49%.