Pedófilo que abusou de quase 200 crianças e bebés foi assassinado na prisão

Um pedófilo britânico condenado por ter abusado, entre 2006 a 2014, de quase 200 bebés e crianças no sudeste asiático foi assassinado na prisão. Richard Huckle, de 33 anos, foi condenado a 22 penas de prisão perpétua depois de ter admitido...

Pedófilo que abusou de quase 200 crianças e bebés foi assassinado na prisão
Um pedófilo britânico condenado por ter abusado, entre 2006 a 2014, de quase 200 bebés e crianças no sudeste asiático foi assassinado na prisão. Richard Huckle, de 33 anos, foi condenado a 22 penas de prisão perpétua depois de ter admitido a prática das ofensas contra as crianças com idades compreendidas entre os seis meses e os 12 anos, avança o Notícias ao Minuto. O homem, que foi condenado a cumprir um mínimo de 25 anos de prisão, foi encontrado morto na sua cela na prisão de Full Sutton em North Yorkshire, no domingo, refere o Guardian, citado pela mesma fonte. Richard, um fotógrafo, fingia ser professor de inglês ou um filantropo em comunidades pobres em Kuala Lumpur, na Malásia. Algumas das 23 crianças identificadas nas acusações foram abusadas durante ano, uma delas dos 3 até aos 10 anos de idade. Originalmente enfrentou apenas 91 acusações, mas os investigadores perceberam que o número era muito superior quando encontraram um esquema no computador onde o homem dava diferentes pontuações aos diferentes abusos que praticava. A lista tinha 191 raparigas e rapazes. Hinkley encetou os abusos quando tinha apenas 19 anos e este duraram até aos 30, idade em que foi preso.