Pedro Calado diz que Madeira continua a ser penalizada "apesar de boa aluna"

O vice-presidente do Governo da Madeira, Pedro Calado, disse hoje que a região continua a ser "penalizada", apesar de ser "boa aluna" em termos económicos e financeiros, e defendeu a revisão da Lei das Finanças Regionais. Pedro Calado lembrou...

Pedro Calado diz que Madeira continua a ser penalizada "apesar de boa aluna"
O vice-presidente do Governo da Madeira, Pedro Calado, disse hoje que a região continua a ser "penalizada", apesar de ser "boa aluna" em termos económicos e financeiros, e defendeu a revisão da Lei das Finanças Regionais. Pedro Calado lembrou que os Governos socialistas (de José Sócrates e António Costa) beneficiaram os Açores em mais de 900 milhões de euros comparativamente à Madeira ao abrigo da Lei de Finanças Regionais, nas transferências do Estado. "A diferença é superior a 900 milhões de euros. Sem essa revisão da lei não estamos em condições de dar um passo maior do que a perna", considerou. "Por ser boa aluna, com um significativo crescimento económico e a única região com contas positivas, a Madeira continua a ser penalizada por atingir os níveis desejados de desenvolvimento, suportando os custos das desigualdades derivadas da insularidade e da ultraperiferia, nomeadamente em matérias como transportes, comunicações, educação, saúde, desporto, energia, segurança social", afirmou o governante, no debate da proposta de Orçamento da Região para 2020. Por isso, o executivo social-democrata tem reivindicado a revisão da Lei das Finanças Regionais, para “ajustar esta lei à realidade das regiões autónomas”. O vice-presidente do Governo Regional apresentou hoje na Assembleia Legislativa o a proposta de Orçamento da Região, no valor de 1.743 milhões de euros. Foi também apresentado o Programa de Investimentos e Despesas de Desenvolvimento da Administração da Região (PIDDAR), no valor de 548 milhões de euros.