Pelo menos três mortos e um desaparecido após sismo na Indonésia

Pelo menos três pessoas morreram e outra está desaparecida após um sismo de magnitude 6,5 ter atingido hoje o arquipélago das Molucas, no leste da Indonésia, causando danos materiais moderados, segundo as autoridades locais. O terramoto danificou...

Pelo menos três mortos e um desaparecido após sismo na Indonésia
Pelo menos três pessoas morreram e outra está desaparecida após um sismo de magnitude 6,5 ter atingido hoje o arquipélago das Molucas, no leste da Indonésia, causando danos materiais moderados, segundo as autoridades locais. O terramoto danificou vários edifícios, incluindo uma universidade, e causou deslizamentos de terra, informou a Agência de Gestão de Desastres local. O primeiro balanço feito hoje pelas autoridades indicava que uma pessoa tinha morrido e outra estava desaparecida. Segundo um porta-voz da Agência de Gestão de Desastres local, o balanço subiu para duas pessoas mortas após a queda de destroços e uma mulher morreu num acidente de mota enquanto tentava escapar do sismo. Uma pessoa desapareceu depois de ter ocorrido um deslizamento de terra. O terramoto de magnitude 6,5, de acordo com o Instituto Geofísico dos Estados Unidos (USGS), ocorreu às 08:46 do horário local (00:46 em Lisboa) e o seu epicentro foi detetado a 37 quilómetros a nordeste de Ambon, na província das Molucas. Foi seguido por dezenas de tremores secundários, provocando pânico entre os moradores que fugiram para locais mais altos. "O impacto foi sentido em Ambon e nos arredores", disse Rahmat Triyono, funcionário da Agência Meteorológica, Climática e Geofísica (BMKG). "Parecia um camião a passar ao lado de casa, os candeeiros começaram a balançar", disse o mesmo funcionário. As imagens captadas em Ambon, uma cidade com cerca de 400.000 habitantes, mostram partes de muros caídos, entulho e rachaduras em prédios. O responsável local da agência de gestão de desastres indonésia, Oral Sem Wilar, pediu à população para se acalmar. "As pessoas entraram em pânico e começaram a deixar algumas localidades, mas dissemos que não há motivo para entrar em pânico, porque não há alerta de tsunami", disse Wilar à agência de notícias AFP. A Indonésia, um arquipélago de 17.000 ilhas e ilhotas que foi formado pela convergência de três grandes placas tectónicas (indo-Pacífico, australiano e eurasiano), está localizada no Anel de Fogo do Pacífico, uma área de alta atividade sísmica. O arquipélago tem mais de 100 vulcões ativos. No ano passado, no final de setembro, um terramoto de magnitude 7,5 seguido de um tsunami na ilha de Celebes devastou a região de Palu e deixou mais de 4.300 pessoas mortas e desaparecidas. Em 2004, um tsunami matou 220.000 pessoas na região do Oceano Índico, incluindo 170.000 na Indonésia, logo após o Natal, tendo sido desencadeado por um sismo de magnitude 9,1 na costa de Sumatra.